ARM desenvolve placa para suporte a Android com 64 bits

Por Redação | 07 de Julho de 2014 às 06h10

Uma nova placa ARM que poderia acelerar o desenvolvimento de aplicações para 64 bits de smartphones e tablets equipados com Android L será lançada no final de agosto. O hardware destina-se a desenvolvedores profissionais e grandes empresas para ajudá-los a criar drivers e ferramentas de 64 bits para smartphones e tablets com Android L, que são esperados pa chegar ao mercado até o final do ano. A empresa ainda não divulgou o preço do hardware.

Ainda não existem no mercado dispositivos móveis com Android 64 bits. Esse fato tem impedido o desenvolvimento de aplicativos de 64 bits para dispositivos com o sistema operacional do Google que são equipados com processadores ARM, que estão presentes na maioria dos smartphones e tablets mercado.

A ARM normalmente licencia seus projetos de hardware e não os vende, como é também esperado que irá acontecer agora. A empresa quer aumentar os seus esforços para comercializar hardwares e softwares de 64 bits para dispositivos que serão equipados com Android L. Vale lembrar que um novo recurso do Android L possui susporte para ARM-V8A, que é a arquitetura de 64 bits da ARM. Atualmente, porém, os únicos dispositivos móveis de 64 bits com ARM são da Apple.

As informações da PCWorld dizem que os desenvolvedores da ARM trabalharão com o código aberto da Linaro para a criação de uma versão 64 bits do Android. A placa de desenvolvimento da ARM terá quad-core ARM Cortex-A53 e dual-core ARM Cortex-A57. Outras características ainda incluem processador gráfico, portas USB, suporte para até 8GB de memória DDR3 e CoreLink da ARM com interligação on-chip.

O vice-presidente de marketing para sistemas e software da ARM, Vincent Korstanje, afirmou que os desenvolvedores serão capazes de sintonizar aplicativos e jogos para rodar dentro das limitações de desempenho e potência das CPUs de 64 bits da ARM.

A Linaro vem trabalhando há algum tempo com versões do Android para desenvolvimento com base nas plataformas ARM para a contribuição de um código aberto para o sistema operacional. Para isso, os desenvolvedores tem utilizado a base AOSP (Android Open Source Project) para criar um repositório onde criadores possam contribuir com código para diferentes versões do Android, como o KitKat (4.4.2) e o seu sucessor, o Android L, segundo informou o porta-voz da Linaro.

Como já mencionado, o Android OS da Linaro está configurado para trabalhar com processadores e outros componentes na placa da ARM. Esse sistema contribui para que o Google possa implemantar o Android L nos dispositivos a fim de cumprir a expectativa de execução de aplicativos na velocidade duas vezes mais rápida do que a atual.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.