AMD vai fabricar processadores com arquitetura ARM

Por Redação | 30.10.2012 às 13:18
photo_camera divulgação

A Advanced Micro Devices (mais conhecida como AMD) anunciou nesta segunda-feira (29) que irá formar parceria com a ARM para desenvolver processadores ARM 64-bit para servidores, a fim de suprir a crescente demanda por parte de data centers que requerem componentes mais robustos. Saiu no TechRadar.

O presidente e CEO da AMD, Rory Read, falou sobre a estratégia da empresa durante uma coletiva de imprensa em São Francisco, dizendo que sua companhia será a primeira a oferecer tanto processadores ARM 64-bit quanto x86, para servidores.

Os processadores ARM 64-bit devem começar a chegar no mercado em 2014, mas os chips também terão algo extra. Baseados na arquitetura ARM, os chips da AMD serão parte da linha Opteron de processadores de servidores, combinando o melhor das duas companhias em um mesmo produto.

Nuvem: "o aplicativo matador"

A AMD é conhecida por oferecer processadores x86, mas a bem da verdade, está lutando por um lugar ao sol no mercado ultimamente. Não é surpresa que a empresa tenha começado a procurar alternativas baseadas na nuvem para conseguir novas oportunidades de trabalho e crescimento.

"A nuvem realmente é o aplicativo matador, está desbloqueando o futuro", disse Read na coletiva de imprensa em San Francisco.

"Estamos abrindo um próximo nível da computação com a ARM 64, transformando a área de servidores em uma grande nova oportunidade".

"Dia histórico"

Read chamou o dia da parceria de "dia histórico" e disse que o acordo irá balançar o status quo e levar a empresa aonde ela precisa ir.

E ele ainda disse que o novo produto irá inspirar a concorrência a seguir uma nova direção, dando aos usuários uma quantia sem precedentes de flexibilidade para enfrentar as soluções de servidores.

Read comemorou a parceria, e, animado, disse que ambas possuem a inovação como parte de seus DNAs.

Resolvendo problemas globais

Lisa Su, vice presidente senior da AMD e gerente geral das unidades locais de negócios, falou sobre os novos desafios dos data centers modernos. Ela disse que estes complexos estão sendo inundados com grandes quantidades de dados.

Para Su, é preciso existir uma forma mais eficiente de resolver o problema, com menor consumo de energia e melhor custo. A ARM é conhecida por seus processadores de baixa energia, e isso explica sua parceria com a AMD.

As empresas precisam encontrar a solução para cada carga de trabalho, e é por isso que a AMD continuará a oferecer suporte a processadores x86, junto aos novos processadores ARM 64-bit.

O novo acordo pode significar a salvação para a AMD, que passou por maus momentos nos últimos meses. Sua receita cai 25 por cento ano a ano, e em meados deste mês de outubro, a AMD anunciou que iria cortar boa parte de sua força de trabalho.

Talvez essa tenha sido a melhor medida estratégica que a empresa encontrou para voltar à tona no mercado de hardware e microprocessadores. E tem tudo para funcionar.