AMD contrata banco para explorar novas opções de negócios

Por Redação | 14.11.2012 às 11:20 - atualizado em 14.11.2012 às 21:33

A dificuldade de se manter competitiva em um mercado cada dia mais distante dos tradicionais computadores e mais próximo dos dispositivos móveis fez com que a AMD (Advanced Micro Devices) contratasse um banco norte-americano para analisar novas opções de negócios.

O banco escolhido foi o JP Morgan Chase & Co. e entre as opções de negócios estaria a possível venda da companhia, segundo fontes confidenciais consultadas pela Reuters nesta terça-feira (13). Mas, acredita-se que a venda da AMD não é a opção principal neste momento, podendo ser facilmente substituída pela venda do seu portfólio de patentes.

Como reflexo da notícia, as ações da empresa subiram 18% ao longo do pregão de ontem (13), antes de fecharem o dia valendo US$ 2,07 (cerca de R$ 4,26), após a AMD afirmar que não estaria em busca de um comprador em potencial para o seu negócio.

A AMD, uma das mais importantes produtoras de chips do Vale do Silício, viu seus rendimentos caírem em torno de 60% ao longo de 2012, dando-lhe um atual valor de mercado da ordem de US$ 1,4 bilhão (R$ 2,8 bilhões). Além disso, a empresa também está demitindo uma série de engenheiros e muitos analistas temem que a AMD não consiga se recuperar e encontrar um novo espaço comercial.

AMD

Reprodução: TecnoDrop

Assim como a AMD, outras empresas de chipsets também enfrentaram certas dificuldades com a expansão do mercado móvel, como é o caso da Intel. No entanto, a Intel possui um fundo de investimento em pesquisa de novos produtos muito grande, o que garantiu sua manutenção no mercado.

Diante dessa situação, alguns investidores acreditam que parte ou a totalidade da AMD pode ser adquirida por outra empresa de tecnologia, que poderá empregar uma política de negócio mais rígida como, por exemplo, a própria Apple. Em contrapartida, alguns acreditam que sua venda pode ser muito difícil, já que seu negócio é muito dependente do mercado de PCs e não possui ofertas fortes no mercado móvel.

Empresas como Microsoft, Google, Samsung, Intel e até mesmo o Facebook foram cotadas para efetuar a compra da AMD por analistas de Wall Street. Porém, alguns especialistas em mercado acreditam que o banco escolhido para dar suporte aos novos negócios da empresa não deve apenas ajudá-la a ser vendida, e sim aumentar seu fluxo de caixa e rendimentos.