Hackers russos invadem e-mail de Barack Obama

Por Redação | 27 de Abril de 2015 às 07h07
photo_camera Foto: Reprodução

Parte dos e-mails do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi invadida em outubro do ano passado, segundo informações divulgadas pelo New York Times no último sábado (25). O jornal cita autoridades norte-americanas ligadas ao caso e diz que os cibercriminosos fazem parte de um grupo de hackers russos.

O e-mail invadido faz parte das correspondências não confidenciais de Obama, mas tudo indica que a brecha de segurança da Casa Branca foi mais ampla e muito mais preocupante do que achavam as autoridades.

Os hackers têm ligação com a capital Moscou e também invadiram o sistema de comunicação não confidencial do Departamento de Estado. Porém, eles não conseguiram entrar no servidor responsável pelo armazenamento das mensagens trocadas através do BlackBerry, aparelho que o presidente carrega consigo.

Os relatos ainda dizem que os cibercriminosos também conseguiram acessar e-mails recebidos e enviados de funcionários que sempre estão em contato com o presidente norte-americano. A Casa Branca, no entanto, afirma que os hackers não comprometeram nenhuma rede confidencial e não conseguiram nenhuma informação secreta. Os funcionários da residência do presidente dos EUA mantêm dois computadores, sendo um com uma rede de segurança de alto nível e outro com uma rede normal, que é usado para tratar de assuntos não confidenciais.

A Casa Branca não revelou à fonte a quantidade de e-mails que foram acessados, mas assessores garantiram que grande parte dos relatórios classificados do presidente são recebidos em papel ou de maneira oral, ganhando a proteção oferecida pela Sala Oval.

As fontes do governo americano também dizem que a invasão foi algo sério e gerou reuniões quase que diárias por várias semanas para debater o caso e pensar em novas soluções de proteção da rede. Na época, o ataque causou o fechamento parcial do sistema de e-mails da Casa Branca, mas agora tudo já foi restaurado.

Segundo declaração de uma das autoridades do país yankee, o fato mais preocupante é o ataque vir da Rússia, pois eles são conhecidos por atacar alvos políticos e esconder os seus rastros.

Este caso não foi o primeiro ataque hacker à presidência americana. Em 2008, Obama foi vítima de ciberataques chineses durante a sua campanha presidencial e, no ano seguinte, recebeu um smartphone especial, com segurança de alto nível.

Fonte: Folha

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.