Hackers russos atacaram 21 estados dos EUA durante as eleições presidenciais

Por Redação | 21.06.2017 às 15:51

De acordo com informações divulgadas pelo Departamento de Segurança Interna norte-americano nesta quarta-feira (21), hackers russos tiveram como alvo sistemas de eleição de 21 estados dos EUA durante a corrida presidencial do ano passado, que elegeu Donald Trump. Apesar da porta-voz, Jeanette Manfra, vice-subsecretária-adjunta de segurança cibernética do departamento, não ter identificado quais estados foram alvo, ela garante que não há evidências de que os votos foram manipulados.

"Neste momento, temos evidências de que os sistemas relacionados às eleições em 21 estados foram alvo", disse Manfra ao Comitê de Inteligência do Senado, que investigou possíveis manipulações do governo da Rússia nas eleições presidenciais de 2016. Diante do anúncio, cartas enviadas ao Secretário de Segurança Interna, John Kelly, solicitam à agência a divulgação de maiores informações sobre as tentativas de ataques nos sistemas eleitorais e locais.

Investigações anteriores concluíram que o hacking de e-mail e de publicidade online serviram para desacreditar a candidata à presidência democrata, Hillary Clinton, e ajudar Donald Trump a conquistar a Casa Branca. No entanto, Manfra e outros especialistas fizeram questão de reiterar que as eleições dos Estados Unidos não foram manipuladas pelo hackeamento, principalmente por serem descentralizadas e operadas em escala estadual e local.

Apesar disso, senadores, como Angus King, têm mostrado ceticismo com as afirmações. Para eles, uma pequena quantidade de votos em estados-chave alterados poderia mudar o rumo do resultado das eleições. Seja como for, a Rússia vem negando repetidamente sua responsabilidade em ataques cibernéticos durante o processo eleitoral dos Estados Unidos.

Via Reuters