Hackers roubam mais de 21,5 milhões de números do Seguro Social nos EUA

Por Redação | 10 de Julho de 2015 às 09h14

Nem só de ataques DDoS e de derrubar a PSN é que vivem os ataques hackers. O governo dos Estados Unidos, por exemplo, foi alvo de atividades criminosas no último mês de maio e só agora ficamos sabendo qual a gravidade do caso. E, ao contrário dos casos anteriores em que apenas um ou outro site oficial ficou fora do ar, esses ataques tiveram resultados bem mais preocupantes, afinal, mais de 21,5 milhões de números do Seguro Social do país foram roubados.

Os números foram revelados pela própria agência responsável pela administração do banco de dados e que foi alvo dos hackers, a OPM (Escritório de Administração de Pessoal, em uma tradução livre). E isso se torna ainda mais preocupante por mostrar que a situação é mais grave do que se pensava inicialmente.

Ainda que o órgão tenha dito que nenhuma consequência mais séria foi notificada desde os ataques, em maio, o total de pessoas afetadas com a falha de segurança é assustador. Quando a invasão foi revelada, no início de junho, o governo dos Estados Unidos disse que “apenas” 4 milhões de funcionários federais haviam sido afetados e, desde então, essa contagem vem crescendo e já passou a contar também com cidadãos comuns.

Entre os dados roubados, estão mais 1,1 milhão de impressões digitais, além de dados pessoais da população, como nome e endereço. Também foi notificado que usuários, senhas e dados de entrevistas também foram comprometidos. Segundo a agência, praticamente todo o conteúdo armazenado nos últimos 15 anos pode ter sido afetado.

E, apesar de todo o barulho causado pelo ataque, o governo dos Estados Unidos ainda não sabe quem foi o autor da invasão. Até o momento, nenhum grupo hacker assumiu a autoria do roubo e muita gente acredita que a ação foi coordenada por alguém da China.

Cabeças vão rolar

Ainda que não tenham descoberto os responsáveis por todo esse estrago, muitos políticos norte-americanos procuram uma cabeça para cortar. Vários agentes e funcionários da OPM foram chamados ao Senado para prestar depoimento e explicar como tudo isso foi possível. O diretor do FBI, James Comey, declarou que a brecha existente era enorme e o diretor de serviços de benefícios federais da Associação de Empregados Federais Ativos e Aposentados, David Snell, afirmou que todos estão muito preocupados ao ver o quão falho foi o governo em proteger adequadamente todas essas informações. Segundo ele, há um temor acerca do impacto devastador que esse vazamento pode ter na segurança nacional, assim como nas finanças de milhões de pessoas.

Por conta disso, a OPM foi multada em US$ 1 bilhão sob a alegação de negligência. Além disso, vários políticos pediram a renúncia da diretora da agência, Katherine Archuleta, mas ela não só se manteve no cargo como ainda prometeu trazer mais detalhes sobre o estrago causado pela invasão hacker nos sistemas.

Via: Daily Dot

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.