Hackers podem usar dados públicos para provocar o caos

Por Redação | 02 de Novembro de 2016 às 09h01

Tim Berners-Lee, mais conhecido como o inventor da World Wide Web, acredita que os hackers podem usar os dados públicos, tais como informações geradas por aplicativos de transporte, para criar o caos. Muito conspiratório para o seu gosto? Pois ele tem uma explicação bem racional para o seu alerta.

Bernes exemplifica sua teoria com um possível caso de invasão aos dados de aplicativos como o Waze. Caso um hacker intercepte o sistema e diga a todos os usuários que uma determinada rodovia está fechada, logo todos irão migrar para a segunda alternativa, causando um engarrafamento fora do comum.

Juntamente com o professor Nigel Shadbolt, cofundador do Open Data Institute (ODI), Bernes alertou o governou britânico sobre o potencial de reunir tantos dados relacionados ao sistema de trânsito de Londres. Eles acreditam que tais conjuntos de dados ajudaram a melhorar o tráfego, mas a proteção devida às informações foi negligenciada.

"Quando as pessoas pensam sobre a segurança dos seus sistemas, elas se preocupam com as pessoas descobrirem o que elas estão fazendo", disse Bernes-Lee. "O que elas não pensam é na possibilidade das coisas serem alteradas."

A dupla convidou o governo da Inglaterra a pensar nos dados abertos como uma infraestrutura pública vital que precisa de proteção. "A lista de empresas jurídicas no país, ou a lista de endereços dos hospitais, ou dados geográficos...tudo é parte da nossa infraestrutura crítica e poderia ser atacado", disse o estudioso. Para ele, os dados nacionais públicos fazem parte da responsabilidade do governo, assim como manter o ar e a água limpos, e por isso é preciso pensá-los como uma infraestrutura.

Um dos motivos que levariam hackers a manipular dados públicos seria o lucro. Informações relacionadas à taxas e índices de preços, por exemplo, seriam alvos rentáveis. Afinal, falsificar dados do governo pode resultar em grandes ganhos financeiros.

Fonte: The Guardian

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.