Em guerra contra a Olimpíada, Anonymous ataca serviço de transmissão dos Jogos

Por Redação | 16 de Agosto de 2016 às 19h09
photo_camera Divulgação

Antes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o grupo hacker Anonymous Brasil anunciou uma operação intensa contra o evento. Marcada pela hashtag #OpOlympicHacking, a onda de ataques tem como foco despertar a população para as desigualdades que se escondem no Brasil por trás da Olimpíada.

Imediatamente após o pronunciamento do Anonymous, sites do governo estadual e municipal foram derrubados, e no dia 8 deste mês seis outras páginas foram tiradas do ar, incluindo as da Polícia Militar do Rio de Janeiro, do Instituto de Segurança Pública do Estado, da Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana) e do Programa Internet Comunitária.

Seguindo seus objetivos, nesta terça-feira (16) o grupo anunciou que acaba de hackear a Olympic Broadcasting Services (OBS), agência criada pelo Comitê Olímpico Internacional, responsável por fornecer as imagens dos Jogos Olímpicos para as emissoras que detêm os direitos de transmissão do evento.

Ainda não se sabe quais serão os efeitos do ataque, e de que forma a transmissão das competições será afetada, mas aparentemente o grupo não parece querer desistir de cumprir sua meta. Confira o depoimento na íntegra:

"Olá, Rio de Janeiro. Sabemos que muitos já compreenderam o quão prejudicial foi (e continua sendo) a realização dos Jogos Olímpicos na cidade. A imprensa vende a ilusão que toda a cidade comemora e festeja a recepção de turistas de todos os cantos do planeta, muitos deles atraídos pelas redes de prostituição e drogas a preço de banana. Essa falsa felicidade esconde o sangue derramado no subúrbio da cidade, principalmente nas favelas, graças às incontáveis incursões policiais e militares sob pretexto de uma guerra mentirosa. A pobreza se alastra por toda a cidade, forçando famílias inteiras a saírem de seus lares e bairros tradicionais por conta da alta nos preços dos aluguéis e/ou remoções feitas por uma prefeitura corrupta e que atende apenas aos desejos da construção civil. Já manifestamos em outros comunicados nosso repúdio à realização de megaeventos em meio ás desigualdades sociais gritantes neste país. Mesmo assim, mesmo após tantas palavras, tantos manifestos ou protestos realizados nas ruas (todos sempre totalmente vigiados pela repressão, quando não reprimidos com brutal violência) o governo parece que vai seguir ignorando as vozes de seu próprio povo. Por isso mesmo, daremos continuidade às nossas operações que visam desmascarar as inumeras ações arbitrárias daqueles que são Estado e, por conseguinte, inimigos de sua própria população."

Fonte: AnonOpsBrazil

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.