Controle de arsenal nuclear por disquetes é uma coisa boa, diz hacker

Por Redação | 28.05.2016 às 12:07

Um relatório divulgado pelo Congresso norte-americano nesta semana deu o que falar. Isso porque ele revelou que as armas nucleares dos Estados Unidos ainda estão sendo controladas por computadores antigos e disquetes de 8 polegadas. No entanto, um ex-hacker disse que isso não é necessariamente uma coisa ruim — mesmo que pareça extremamente obsoleto e alarmante à primeira vista.

"O maior problema de segurança aqui não é que o computador tem 40 anos de idade, mas sim a qualidade da fechadura da porta onde o computador está", disse Cris Thomas, estrategista da Tenable Network Security, que desenvolve sistemas de detecção de vulnerabilidades.

Basicamente, ter um arsenal nuclear sendo executado por computadores que existem há décadas e usam disquetes para armazenar informações torna a coisa toda muito difícil de ser hackeada.

Thomas disse que o computador IBM Series/1 que o Pentágono está usando para controlar o armamento provavelmente não está conectado à internet, ou a uma rede que daria acesso remoto a ele. Sendo assim, um hacker precisaria estar sentado na frente do terminal para conseguir invadir a máquina.

Para ele, esses computadores ainda são "notoriamente confiáveis", de modo que não é surpreendente que ainda sejam usados. "Enquanto eles conseguirem fazer backups regulares do software no disquete de 8 polegadas, de modo que ele não se degrade, e eles tenham um fornecedor imediato de peças de reposição e novos disquetes, não há razão para que o sistema não dure mais 40 anos."

Porém, há uma ressalva nessa teoria. Enquanto uma máquina desatualizada torna uma invasão mais difícil para os hackers, ela também dificulta as coisas na hora de um conserto, uma vez que as linguagens de codificação que ela utiliza estão envelhecendo.

Independente de tudo isso, o relatório divulgado pelo Congresso afirmou que o Departamento de Defesa norte-americano planeja atualizar suas máquinas até o final do ano fiscal de 2017 — o que deixará muita gente mais tranquila.

Thomas, também conhecido pelo apelido de Space Rogue, foi um dos membros fundadores do coletivo de hackers L0pht. O grupo ficou famoso pro declarar ao Senado dos EUA, em 1998, que pode poderia derrubar a Internet em 30 minutos. No entanto, agora ele vestiu o seu chapéu branco e foi para o Lado Luminoso da Força.

Via Venture Beat