Cibercriminosos estão chantageando bancos e empresas na Inglaterra

Por Redação | 11 de Setembro de 2015 às 14h10

O grupo de extorsão de Bitcoins conhecido como DD4BC intensificou seus ataques este ano e agora tem como alvo a indústria de serviços financeiros da Inglaterra. Um estudo de segurança divulgado pela empresa norte-americana Akamai Technologies identificou 114 ataques realizados pelo DD4BC desde abril de 2015. Para efeito de comparação, houve apenas 5 ataques entre janeiro e fevereiro de 2015.

O vice-presidente sênior e gerente geral da divisão de segurança da Akamai, Stuart Scholly, disse por meio de um comunicado que os novos ataques do grupo incluem medidas mais agressivas que visam afetar também a reputação da marca por meio das mídias sociais.

"O DD4BC está utilizando uma ameaça de ataque DDoS para conseguir pagamentos de bitcoins de suas vítimas para a proteção contra futuros ataques [...] Os ataques mais recentes – focados principalmente na indústria de serviços financeiros – envolvem novas estratégias e táticas destinadas a assediar, extorquir e, finalmente, embaraçar a vítima perante o público", escreveu o executivo.

Ainda de acordo com a Akamai, 58% dos alvos do DD4BC são instituições financeiras. A chantagem do grupo acontece por meio do envio de e-mails que contém um pedido de resgate que varia entre 1 e 100 bitcoins (1 BTC custa cerca de R$ 958), um prazo para o pagamento e uma "pequena amostra de ataque".

Se a vítima não cooperar, o grupo passa a agir de forma mais vigorosa com ataques mais pesados. Esta técnica é particularmente eficaz contra instituições financeiras, uma vez que o DD4BC ameaça divulgar seus ataques, manchando assim a reputação e a credibilidade da instituição.

Algumas empresas atacadas cumpriram as exigências do grupo, mas uma das vítimas preferiu adotar uma tática diferente, colocando uma recompensa de 100 bitcoins para quem fornecer detalhes sobre quem está por trás dos ataques. A Bitman, uma grande fabricante de equipamentos de mineração de bitcoins, também adicionou 10 bitcoins ao valor dessa recompensa. Até agora, tal recompensa ainda não foi reivindicada.

Via ArsTechnica