Busca de provas contra suspeito de invadir celular de Moro será intensificada

Por Natalie Rosa | 03 de Dezembro de 2019 às 19h20
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Foi homologada nesta terça-feira (3), pelo juiz Vallisney de Oliveira da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, a delação de Luiz Henrique Molição, um dos suspeitos de invadir smartphones de autoridades. Entre as vítimas estava Sérgio Moro, que hoje atua como ministro da Justiça e Segurança Pública, entre outros procuradores da Operação Lava Jato.

Com a homologação, como explica o G1, os investigadores conseguem seguir com a busca de provas baseada nas informações presentes na delação. Agora, o juiz passa a considerar, então, que o delator não sofreu coação, confirmando também o acordo de punição feito com o órgão de investigação em troca de informações.

Luiz Henrique Molição (Imagem: Reprodução)

Luiz Henrique Molição é estudante de direito e foi preso em setembro na cidade de Sertãozinho, em São Paulo, como parte de uma das etapas da Operação Spoofing, realizada pela Polícia Federal. Desde julho, a operação busca desmanchar uma organização criminosa de crimes cibernéticos, em que seus integrantes têm acesso às contas de aplicativos de mensagens de autoridades.

Ainda de acordo com informações do G1, Walter Delgatti Neto, também preso na operação, admitiu que acessou as contas de procuradores da Lava Jato e enviou o seu conteúdo ao site The Intercept Brasil.

Fonte: G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.