Apple nega brecha de segurança no iCloud após ameaça de hackers

Por Redação | 23 de Março de 2017 às 11h07

A notícia de que hackers estariam chantageando a Apple para receber dinheiro em troca da segurança dos dados de milhões de clientes da empresa sacudiu os noticiários esta semana. Agora, um porta-voz da empresa disse que nenhum de seus sistemas – incluindo o iCloud e Apple ID – possuem brechas de segurança.

Para justificar as informações de endereços de e-mail e senhas vazadas pelos hackers, a Apple explica que os dados "parecem ter sido obtidos de serviços de terceiros previamente comprometidos".

O grupo de hackers alega ter em mãos dados de contas de 559 milhões de usuários da Maçã. Eles exigem o pagamento de uma espécie de resgate em bitcoins ou cartões de presente da iTunes para não apagar remotamente o conteúdo de todos os dispositivos em questão.

De acordo com a Fortune, um dos serviços comprometidos mencionados pela Apple pode ser o LinkedIn, que teve milhões de logins e senhas vazados em 2012. A conexão entre os caos foi feita após verificar que boa parte das informações divulgadas pelos hackers nesta semana corresponde aos vazamentos de cinco anos atrás.

Esta não seria a primeira vez que golpistas tentam usar os dados do LinkedIn para atingir outras empresas: eles costumam testar as senhas obtidas em outros serviços ou até mesmo divulgar as mesmas informações como algo novo, para testar se alguém cai no golpe. Por este e outros motivos, é muito importante manter senhas diferentes para suas contas.

Apesar de alegar que não existe nenhuma falha de segurança em seu sistema, a Apple está monitorando de perto a atividade no iCloud para "prevenir acessos não autorizados nas contas dos usuários". A empresa também está trabalhando para tentar encontrar os responsáveis pelas ameaças.

Fonte: Fortune

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.