Além do Yahoo: veja outros 5 grandes cibertaques da história

Além do Yahoo: veja outros 5 grandes cibertaques da história

Por Leandro Souza | 23 de Setembro de 2016 às 18h22

Divulgado esta semana, o ciberataque sofrido pelo Yahoo já entra na história como um dos maiores já realizados ao comprometer mais de 500 milhões de contas. Segundo especialistas, é o maior que se tem conhecimento até hoje. Além de escrever seu nome nos livros, o Yahoo fica com sua marca ainda mais comprometida, podendo inclusive abalar sua venda para Verizon, anunciada no mês passado, mas que ainda não foi concluída.

O hack no Yahoo é mais um em uma longa linha de ataques, que ficam cada vez mais agressivos e audaciosos. Segundo a opinião de especialistas tais como Ari Schwartz, ex-diretorna de cibersegurança do governo dos EUA, as coisas podem piorar ainda mais para a frente. "Está mais fácil do que nunca para invadir sistemas", afirmou.

Para ilustrar esta longa história de ciberataques, listamos cinco casos em que hackers invadiram e comprometeram os dados de grandes empresas, indo de consequências financeiras até o vazamento de informações sensíveis.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

MySpace

Antes do Yahoo, um dos maiores vazamentos de contas do qual se tinha conhecimento era o do MySpace. Divulgado em maio deste ano, cerca de 360 milhões de contas foram invadidas e 427 milhões de senhas roubadas. Para conter a sangria, a empresa pediu para todos os usuários do site antes de 2013 trocassem suas senhas.

Ashley Madison

Esse não foi um dos maiores em termos de escala, mas as informações que o site Ashley Madison tinha eram das mais comprometedoras. O site se especializou em promover encontros entre pessoas comprometidas - ISSO MESMO. Em agosto do ano passado, toda a lista de usuários da plataforma foi roubada e vazada, contendo informações sigilosas até mesmo de personalidades conhecidas e políticos nos Estados Unidos. Quem mandou pular a cerca, não é mesmo?

Sony

Em 2014, uma invasão aos sistemas da Sony Pictures custou mais de US$ 15 milhões para a produtora. Foram informações pessoais de aproximadamente 47 mil executivos e estrelas do mercado cinematográfico ligados à empresa, projetos de filmes, assim como trocas de emails confidenciais, todas elas vazadas por hackers. No imbróglio todo, a co-presidente do conselho da Sony, Amy Pascal, perdeu o emprego. A origem do ataque foi rastreada pelo FBI e ligada a uma possível retaliação da Coréia do Norte ao lançamento da comédia "A Entrevista", que fez piada com o líde do país, Kim Jong Un.

LinkedIn

A rede social para profissionais sofreu um ataque em 2012, com mais de 100 milhões de contas e senhas roubadas. O hacker responsável chegou a colocar as informações à venda na Deep Web por cerca de 2,2 mil bitcoin. Desde então, a empresa adotou medidas mais pesadas de segurança, como encriptação em seus dados e autenticação em dois estágios para seus usuários.

Dropbox

Outro hack que data de 2012. Cerca de 68 milhoes de contas no serviço e armazenamento online foram comprometidas. Para conter a situação, a empresa disse que o problema só afetou os contatos de emails dos usuários. Mesmo assim, a companhia investiu em uma atualização para que seus usuários mudassem suas contas e senhas.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.