Reuters novamente hackeada com falsa notícia da morte de ministro árabe

Por Redação | 16 de Agosto de 2012 às 11h20

Pela segunda vez em duas semanas, a plataforma de notícias da Reuters foi hackeada, publicando falsas notícias de maneira ilícita.

Ontem (15), o artigo que resultou do ataque trazia uma notícia sobre a morte do Ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Saud al-Faisal. Foi a segunda vez neste mês. A primeira história falsa dizia que o Exército Livre da Síria estava sofrendo baixas em sua batalha contra o regime do presidente sírio, Bashar al-Assad.

"A Reuters não publicou essa história e o post foi imediatamente deletado", disse Barb Burg, diretor de comunicações globais da Reuters News. "Estamos trabalhando na resolução destes problemas", completou.

Além da plataforma de notícias do blog da Reuters, sua conta no Twitter também foi hackeada nas duas últimas semanas. Os hackers tiveram acesso à conta da Reuters Tech, renomearam-na para TechMe e começaram a publicar tweets falsos sobre os rebeldes da Síria, que estariam sendo derrotados em uma grande batalha.

Ainda não se sabe quem está por trás destes ataques à Reuters. Mas as pistas da agência levam a crer que estão relacionados a forças pró-governo da Síria.

O grupo de vigilância e fiscalização da Electronic Frontier Foundation descobriu que os ativistas sírios, jornalistas e grupos de oposição do governo são o foco de ataques causados por malwares. O malware, chamado AntiHacker, instala um software de monitoramento em computadores pessoais, sob o pretexto de protegê-los contra vírus.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.