Namoradas são o melhor remédio contra hackers. Entenda essa história

Por Redação | 24 de Julho de 2012 às 09h30

Não existe um estudo específico que comprove que garotas possam realmente parar hackers, porém, o site InformationWeek mostra alguns dados que nos fazem crer que isso seja verdade.

Por exemplo, se pensarmos nas prisões de participantes de grupos como Anonymous, LulzSec, TeamPoison, entre outros, notamos que é muito raro algum deles ter mais de 25 anos.

A razão típica pela qual ex-invasores deixaram o mundo do crime virtual gira em torno de estabilidade e maturidade, a grande maioria porque começou a namorar, conseguiu um emprego, teve filhos ou outras responsabilidades.

"Observamos muitos adolescentes que 'crescem' e poucos continuam com o mesmo curso de vida", disse Grainne Kirwan, um especialista irlandês em ciberpsicologia.

Kirwan realizou uma pesquisa para concluir seu PhD em criminologia. Ele entrevistou cerca de 20 hackers e descobriu que a maior parte deles parou de realizar invasões devido a circunstâncias da vida, como as que citamos anteriormente. O tempo passa, a idade chega e a moral se desenvolve, o que influencia para que deixem de ser criminosos e passem a exercer uma profissão estável.

"O que percebemos com a pesquisa geral em criminologia é que os infratores crescem quando se acomodam, acham um significado e outros fatores que reduzirão sua vontade de infringir leis", completa Kirwan.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.