Irã afirma que ciberataque está afetando o acesso à internet em todo o país

Por Fernanda Morales | 04 de Outubro de 2012 às 14h00

Autoridades iranianas afirmaram nesta quarta-feira (4) que uma série de ataques cibernéticos, que tinham como alvo a infraestrutura do país e empresas de telecomunicação, afeta o acesso à internet de todo o Estado. As informações são da agência Reuters.

Em 2010, o Irã reforçou suas defesas cibernéticas depois que os sistemas das suas usinas de enriquecimento de urânio foram atacadas pelo vírus Stuxnet. O governo local acredita que o vírus foi implantado no país por seus arquinimigos, Estados Unidos e Israel.

"Ontem tivemos um ataque pesado contra a infraestrutura do país e as empresas de telecomunicações, que nos obrigou a limitar a internet", afirmou Mehdi Akhavan Behabadi, secretário do Conselho Superior do Ciberespaço. "Atualmente temos constantes ataques cibernéticos no país. Ontem um ataque com o tráfego de vários gigabytes atingiu a infraestrutura de internet, o que causou uma lentidão indesejada na nossa internet".

O país tem um dos sistemas de vigilância e filtros na internet mais rigorosos do mundo. E na última semana, o governo ordenou o bloqueio do Gmail e do Google, depois de a gigante da Web não remover um vídeo anti-islâmico postado no YouTube. No entanto, o Irã afirmou que efetuou o bloqueio do Gmail 'por engano', já que não possui know-how técnico para bloquear apenas um serviço que, no caso, era o YouTube.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.