Homem é condenado a dois anos de prisão por ataque de negação de serviço

Por Redação | 04 de Dezembro de 2013 às 15h00

O americano Eric J. Rosol foi condenado a dois anos de prisão, que serão cumpridos em regime de liberdade condicional, por um ataque de negação de serviço realizado em fevereiro de 2011 contra a Koch Industries. Na época, o homem utilizou um software de DDoS e derrubou os servidores do conglomerado por cerca de 15 minutos.

Além da pena em si, Rosol terá de pagar US$ 183 mil em multas pelos danos provocados. Ele, que fazia parte do grupo hacktivista Anonymous, admitiu ter sido o responsável pelo ataque. Segundo informações do IDG, a Koch Industries se tornou o alvo do grupo devido a medidas que enfraqueceram o poder de negociação de sindicatos nos Estados Unidos.

A sentença sai após a derrubada de um acordo judicial pela própria companhia. Após a admissão da culpa, o acusado obteve um acordo com a justiça americana que previa que as perdas causadas pelo ataque não ultrapassariam US$ 5 mil. Um contrato apresentado pela Koch, porém, mostrou que o conglomerado gastou mais de US$ 180 mil em consultoria para proteger suas plataformas e, então, demandou reparação dos custos.

A decisão motivou críticas por parte de ativistas a favor dos direitos civis. Na opinião deles, as novas leis americanas relacionadas a crimes cibernéticos estão gerando punições muito superiores ao caráter dos crimes cometidos – muitas vezes, as sentenças são maiores que, até mesmo, penas semelhantes relacionadas a delitos reais.

Os ataques de negação de serviço, também chamados de DDoS, sobrecarregam os servidores com acessos simultâneos, causando uma queda momentânea. Para isso, computadores zumbis, infectados com malwares, ou softwares específicos são utilizados. A ideia é interromper completamente os serviços dos alvos, mesmo que por apenas alguns momentos.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.