Hackers chineses vêm atacando o jornal The New York Times há quatro meses

Por Redação | 01.02.2013 às 11:45

O jornal The New York Times publicou nesta semana uma denúncia afirmando que seus servidores e sistemas estão sendo atacados por hackers chineses há pelo menos quatro meses. A publicação afirma que os hackers se infiltraram em seu sistema de computadores para conseguir senhas de repórteres e outros funcionários.

O jornal afirmou que contratou uma empresa terceirizada para analisar os ataques e para bloqueá-los. A publicação informa ainda que nenhum dado de seus parceiros ou assinantes foi acessado ou divulgado pelo grupo de hackers que está realizando os ataques. O Times acredita que a motivação para o início dos ataques possa ser uma investigação sobre os parentes do primeiro-ministro chinês Wen Jiabao e como suas relações os transformaram em bilionários da noite para o dia.

Especialistas em segurança afirmam que os hackers não se preocuparam em esconder seus passos e utilizaram uma técnica chamada 'spearphishing', que envia e-mails com links maliciosos e, uma vez abertos, o malware se instala rapidamente no computador da vítima. Os e-mails foram enviados através de endereços e servidores de universidades norte-americanas, em uma tentativa de disfarçar a origem dos ataques - mesmas universidades utilizadas por hackers chineses para mascarar ataques contra instituições militares dos Estados Unidos.

The New York Times

As autoridades chinesas negam a autoria dos ataques

Segundo o Business Insider, estes tipos de ataques direcionados, com a intenção de desestabilizar uma empresa ou infraestrutura específica, são difíceis de se defender. Os pesquisadores os chamam de "ameaças avançadas persistentes". Mesmo com a dificuldade em se proteger delas, algumas startups norte-americanas já trabalham em mecanismos para neutralizá-las.

As autoridades chinesas, por sua vez, negam que o governo ou o serviço militar estejam envolvidos neste ataque contra um dos maiores jornais dos Estados Unidos.