Hackers atacam sites do governo sueco a favor de Julian Assange

Por Redação | 05.09.2012 às 16:20

As autoridades suecas confirmaram que alguns dos seus sites governamentais foram atacados nesta segunda-feira (3) por um grupo hacker não identificado. Os ataques foram feitos em forma de protesto contra a situação do fundador do Wikileaks, Julian Assange.

Assange está recluso na embaixada do Equador em Londres, Inglaterra, desde o dia 19 de junho, quando o governo britânico afirmou que iria extraditá-lo para a Suécia, onde é acusado de abusar sexualmente de duas companheiras de trabalho. E com receio de ser enviado para julgamento nos Estados Unidos logo em seguida, o ativista e sua família solicitaram asilo político no país sul americano.

O governo equatoriano concedeu asilo a Assange, mas a polícia britânica afirmou que se ele deixar a embaixada, será enviado diretamente para a Suécia.

Niklas Englund, chefe do departamento digital das Forças Armadas suecas, confirmou à Associated Press que alguns dos sites do governo estavam enfrentando problemas. Um grupo não identificado assumiu a autoria dos ataques através do Twitter, pedindo que o país europeu "tire as mãos" de Assange.

As denúncias contra Julian Assange começaram depois que o Wikileaks divulgou alguns documentos secretos do governo norte-americano.

E ontem (3), o ativista concedeu uma entrevista exclusiva para a emissora de televisão equatoriana Gama, em que afirmou que deverá deixar a embaixada do país dentro de seis meses ou um ano.