Grupo hacker ligado ao Estado Islâmico invadiu conta do Twitter do Pentágono

Por Redação | 12.01.2015 às 18:44 - atualizado em 12.01.2015 às 18:56

Um grupo hacker que se denomina “Cyber Caliphate” invadiu a conta do Twitter e do YouTube do Comando Central do Pentágono, ou CENTCOM, um dos nove comandos unificados das forças armadas norte-americanas. O grupo é, supostamente, ligado ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI) e a invasão pode ter sido motivada pelas ações norte-americanas no Iraque, Síria e Afeganistão.

“Podemos confirmar que a conta do Twitter do U.S. Central Command foi comprometida hoje cedo. O CENTCOM está tomando as medidas adequadas para resolver a questão”, informou um funcionário da Defesa à CNN. Segundo um representante do órgão, o ataque foi constrangedor, mas não chegou a representar uma ameaça à segurança.

Entre as alterações feitas pelo grupo no perfil do CENTCOM está a foto do perfil onde foi adicionada uma imagem de uma pessoa usando uma kufiya, o tradicional lenço árabe, além da bandeira do Estado Islâmico.

Hacker EI Pentágono

Entre os tuítes postados pelo grupo estão mensagens como “Soldados americanos, cuidado”. Uma das publicações dizia: “Enquanto os Estados Unidos e seus satélites assassinam nossos irmãos na Síria, no Iraque e no Afeganistão, nós invadimos suas redes e arquivos pessoais e sabemos tudo sobre vocês”. A ameaça continua em outro tuíte: “O EI está aqui, em seus computadores, em cada base militar. Com a permissão de Alá, estamos agora no CENTCOM. Não vamos parar. Sabemos tudo sobre vocês, suas esposas e crianças”.

Além das ameaças, o grupo divulgou uma lista de endereços, números de telefones e nomes de generais, soldados do Comando central e militares aposentados. Fontes oficiais não confirmaram se os documentos se tratam de um vazamento real de dados.

Segundo a BBC, o Pentágono está preparando uma nota oficial para esclarecer o ocorrido. A rede afirma que o ataque aconteceu no momento em que o presidente norte-americano Barack Obama se preparava para um discurso sobre segurança cibernética.

O primeiro tuíte do grupo hacker foi postado às 12h30 no horário de Manhattan e continuou com uma série de publicações até às 13h10, quando a conta foi suspensa (no Brasil, 15h30 e 16h10, respectivamente).

O grupo ainda publicou possíveis cenários de crise militar dos Estados Unidos com países como a China e Coreia do Norte:

Hacker EI Pentágono

Simultaneamente à invasão da conta do Twitter, a conta do YouTube do CENTCOM também foi invadida pelo grupo que publicou vídeos de propaganda do Estado Islâmico, com cenas de treinamento militar.

Após o ocorrido, um representante do CENTCOM afirmou que as “medidas adequadas” seriam tomadas. O presidente Barack Obama minimizou o ataque e afirmou que ele não se compara ao recente ataque que atingiu a Sony Pictures, por exemplo.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/01/150112_twitter_hackeado_lgbhttp://edition.cnn.com/2015/01/12/politics/centcom-twitter-hacked-suspended/index.htmlhttp://www.dailydot.com/politics/centcom-hacked-youtube-twitter/?fb=ddhttp://exame.abril.c