Ex-líder do grupo hacker LulzSec será julgado amanhã

Por Redação | 27 de Maio de 2014 às 12h08
photo_camera gualtiero boffi

Foto:gualtiero boffi/Shutterstock

Graças a prisão de Xavier Monsegur, mais conhecido como "Sabu", o grupo de hacktivistas LulzSec foi completamente desarticulado pelo FBI em março de 2012. Líder do grupo, Sabu optou por cooperar com as investigações delatando os antigos companheiros. Agora, 3 anos após sua prisão, Sabu terá sua sentença lida nesta quarta-feira (28) por uma corte norte-americana. As informações são da BBC.

O LulzSec foi criado em 2011 quando Sabu e outros 5 dissidentes do Anonymous decidiram unir seus esforços. Desde então o grupo assumiu a responsabilidade por dezenas de ataques a órgãos do governo, bancos e empresas como a Sony, que em 2011 teve dados de mais de 1 milhão de usuários roubados pelo grupo.

Sabu foi preso pelo FBI por ter se descuidado ao entrar em uma sala de bate papo sem ocultar o seu endereço IP, em junho de 2011. Tendo se declarado culpado, ele passou a cooperar com as autoridades dos Estados Unidos nas investigações que culminaram na prisão dos demais membros do grupo, incluindo Jeremy Hammond, que foi condenado a 10 anos de prisão.

Os procuradores do caso fizeram um pedido formal de clemência para Sabu, a quem alegam ter sido um informante "exemplar" e ajudado a evitar mais de 300 ciberataques a empresas e órgãos do governo norte-americano. A estimativa dos promotores era de que Sabu pegasse pelo menos 21 anos de prisão, mas se a justiça acatar o pedido de clemência, o ex-hacktivista pode ter sua liberdade decretada amanhã em função do tempo que já passou na prisão.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.