Anonymous reafirma sua "guerra cibernética" contra Israel

Por Redação | 20 de Novembro de 2012 às 18h26

O grupo Anonymous continua firme com sua campanha, iniciada na semana passada, contra os ataques de Israel em Gaza. Ontem (19) eles divulgaram uma lista com dados de milhares de pessoas que, supostamente, fazem parte de um grupo pró-Israel.

O documento, postado no serviço de compartilhamento de textos PasteBin, destaca os nomes dessas pessoas, inclusive alguns com endereços residenciais e e-mails, como sendo doadores para a 'Unity Coalition for Israel'. Eles afirmam que essa é a "maior rede de grupos pró-Israel do mundo".

Um e-mail presente na lista, que parece ser antiga, pertence ao ex-subsecretário de defesa dos Estados Unidos, Douglas Feith, que deixou o cargo em 2005. Outro documento, que também parece ter sido extraído da coalizão, traz outra lista de e-mails.

Segundo o CNET, são endereços de correio eletrônico de funcionários da Casa Branca, do Senado e do Departamento de Segurança Diplomática dos EUA, bem como de muitas redes de notícias.

O CNET também informou que ainda ontem (19) as versões israelenses de serviços como Bing, MSN, Skype e Live foram invadidos por hackers paquistaneses. Em comunicado, a Microsoft disse que está tudo sob controle, mesmo sabendo da invasão.

"A Microsoft está ciente dos ataques e está trabalhando para deixar todos os sites plenamente funcionais novamente. Não vimos nenhuma evidência de roubo de informações dos clientes, mas vamos tomar medidas para protegê-los, se necessário."

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.