Anonymous ataca sites do governo britânico em apoio a Julian Assange

Por Redação | 21.08.2012 às 12:11

O grupo de ciberativistas Anonymous assumiu nesta terça-feira (21) a autoria dos ataques aos sites governamentais britânicos em retaliação à decisão do Reino Unido de extraditar para a Suécia o fundador do Wikileaks, Julian Assange.

O grupo confirmou os ataques em sua conta no Twitter, dizendo que derrubou o site do Ministério da Justiça local em uma operação intitulada 'Liberdade a Assange'. A polícia britânica afirmou que irá prender Assange assim que ele sair da embaixada do Equador e irá deportá-lo para a Suécia, onde é acusado de abuso sexual.

Assange

A polícia britânica afirma que irá prender Assange e deportá-lo para a Suécia

Assange está refugiado na embaixada do país latino-americano em Londres, Inglaterra, desde o dia 19 de junho e, na última semana, obteve asilo político no Equador.

"O site do Ministério da Justiça foi alvo de um ataque online ontem à noite", afirmou um comunicado oficial do governo divulgado pela BBC. "Este é um site de informação pública e não há dados sensíveis armazenados nele. Nenhum outro sistema do Ministério da Justiça foi afetado. As medidas tomadas para manter o site funcionando fazem com que alguns usuários possam não conseguir visualizá-lo. Vamos continuar a acompanhar a situação e tomar as medidas necessárias".

Outros sites do governo local também foram atingidos pelo ataque, como o do Departamento de Trabalho e Pensões, da Casa Civil e do Primeiro Ministro britânico.