Possível regulamentação de jogos no Brasil já está movimentando o mercado

Por Redação | 23 de Novembro de 2016 às 14h16

Está tramitando no Congresso Nacional um projeto de lei que visa regulamentar atividades como cassinos, bingos, jogos online e loterias no Brasil. Apesar de ainda não ter sido aprovado, o processo já está movimentando o mercado de jogos no país.

Durante a terceira edição do Brazilian Gaming Congress (BgC), evento realizado entre os dias 20 e 22 de novembro, em São Paulo, foi revelado que player nacionais e internacionais já estão se articulando para operar em um cenário de jogos legalizados no Brasil. Inclusive, grupos de advogados estavam reunidos no local em busca de informações para iniciar pré-operações no país.

O projeto de lei em questão visa legalizar e regulamentar as atividades de cassinos, jogo do bicho e bingos no país, inclusive o funcionamento de máquinas de videobingo, caça níquéis, apostas e jogos online. No entanto, existe a exigência de que o servidor central que gerencia esse tipo de jogo deverá estar, obrigatoriamente, em território brasileiro.

“Este é o caminho para ter sucesso neste mercado que vai se abrir. Há procedimentos que já podem ser feitos mesmo antes da regulamentação”, afirmou Igor Federal, presidente da Federação Brasileira de Texas Hold’Em. “Os investidores interessados já podem ir abrindo as empresas no país, mesmo que ainda não operem. O importante é começar agora, pois temos algumas peculiaridades, como uma legislação trabalhista rígida e complexa. Outra questão são as diferenças e distâncias regionais, não só pela logística, mas, também, pelas licenças.”

A possibilidade de movimentar uma cadeia produtiva do jogo é outra perspectiva que a regulamentação pode proporcionar. Exemplo disso é a RCT Gaming, empresa brasileira que produzia máquinas de jogos mas que, com as proibições no país, passou a atuar no exterior a partir de 2004. “Há uma tendência, com o marco regulatório, de otimizarmos a fabricação de máquinas de jogos no Brasil. A legislação precisa, no entanto, ser forte, abrangente e que tenha uma fiscalização que mostre à sociedade que é um segmento sério”, observou Hugo Baungartner, COO da RCT Gaming.

Fonte: Release

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!