João Doria anuncia monitoramento da cracolândia por drones

Por Fabiana Rolfini | 06 de Junho de 2017 às 16h20

No mês de abril, o prefeito de São Paulo, João Doria, anunciou que a Guarda Civil Metropolitana do município começaria a fazer o monitoramento da cidade através de drones, especialmente em áreas com grande concentração de pessoas. "O uso dos drones será o policiamento preventivo, ações preventivas em áreas que serão estabelecidas pela Guarda Civil Metropolitana diariamente em situações que exijam uma atenção especial, como aglomerações e superlotação de pessoas e áreas que possam apresentar risco", explicou o prefeito na ocasião.

Com esse intuito, uma das aplicações que Doria viu utilidade para o uso da tecnologia foi começar a utilizar os pequenos veículos nas operações envolvendo a cracolândia. Para quem não sabe, Doria desmantelou a cracolândia no centro da cidade, o que gerou a migração de traficantes e de usuários de crack para outros pontos de São Paulo. Com a iniciativa, um dos principais palcos para o tráfico e o abuso de substâncias ilícitas acabou se tornando a Praça Princesa Isabel, também localizada no centro da cidade, e que, hoje, abriga cerca de 900 pessoas que estavam na cracolândia.

É verdade que o assunto por si só já é polêmico, mas nesta terça-feira (6), durante o Ciab Febrahan, congresso de tecnologia da informação, o prefeito João Doria anunciou que o local está sendo monitorado 24 horas por dia por meio de drones. Segundo o prefeito, cinco deles estão sendo utilizados na operação: quatro DJI Phantom e um Dahua, que custam cerca de R$ 350 mil. De acordo com o prefeito, o objetivo das operações é garantir a segurança e continuar na luta pelo fim da "feira de drogas". Será que a ideia dará certo?

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.