Governo quer digitalizar 80% dos serviços públicos até o final de 2020

Por Felipe Demartini | 23 de Maio de 2019 às 13h10

O Governo Federal apresentou nesta semana um projeto pelo qual pretende digitalizar 80% dos serviços públicos prestados à população até o final do ano que vem. A proposta do Ministério da Economia, por meio da Secretaria de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, faz parte de uma iniciativa maior que pretende reduzir a necessidade de papelada e simplificar o acesso às plataformas oficiais para a população, que poderá fazer isso pelo computador ou celular.

A meta foi apresentada em um evento em Brasília (DF) e, se cumprida, vai fazer com que 2.897 serviços do Executivo, de um total de três mil, estejam digitalizados até o fim de 2020. Hoje, o governo já conta com um total de 1.250 destes, ou 42%, funcionando desta maneira, e a ideia é usar essa experiência para acelerar o processo e garantir que as principais funções da administração federal estejam disponíveis digitalmente à população.

Para garantir isso, de acordo com o secretário especial Paulo Uebel, uma série de etapas precisam ser cumpridas. Entre elas estão a melhoria e integração de bancos de dados para que possam ser acessados de diferentes agências e simplifiquem o acesso, a automatização de procedimentos e o treinamento de servidores, além da criação de novas políticas públicas que abracem essa tendência. O resultado final é que todo o processo se torne mais fácil para o usuário e menos custoso para a administração pública.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O plano é fazer com que todos os serviços da Previdência Social estejam digitalizados até julho, com o mesmo valendo à área de infraestrutura ao fim de 2019. Ao longo do processo, também seriam digitalizados processos de agências como Anac (Aviação Civil) e ANTT (Transportes Terrestres), que não perderiam os seus postos de atendimento, mas permitiriam que os cidadãos registrassem reclamações e acompanhassem o andamento delas pela internet.

Isso também se reflete em resultados. Segundo Uebe, um aumento de 1% no que o Executivo chamou de “governo digital” reflete em um crescimento de 0,5% no PIB (Produto Interno Bruto), 0,13% no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) e 1,9% no comércio internacional. Além disso, a expectativa é que o retorno sobre o investimento feito em iniciativas de digitalização seja de 300%, resultando em uma economia de R$ 6 bilhões à administração.

A iniciativa recebeu o apoio da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). De acordo com o presidente do órgão, Leonardo Euller, a digitalização de plataformas do governo também incentiva a população a buscar plataformas digitais, contribuindo para reduzir ainda mais o número de cidadãos sem acesso à internet, que hoje é de 30%.

Fonte: Agência Brasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.