Governo federal lança seu próprio “Uber” para funcionários públicos

Por Redação | 13.02.2017 às 11:43
photo_camera Divulgação

Funcionários do Ministério Público, Desenvolvimento e Gestão (MPOG) começaram a testar, nesta segunda-feira (13), o TáxiGov, aplicativo para transporte individual que funciona como o Uber e 99Táxis. O objetivo é centralizar os despachos e reduzir custos com o deslocamento de servidores em Brasília.

Segundo o Planejamento, são gastos, por ano, R$ 32 milhões com o que chama de "serviço de transporte de uso comum", o que resulta em aproximadamente 490 corridas anuais. A aposta é que a centralização dos despachos cortará este valor em mais da metade.

"Com a implantação do TáxiGov, o Planejamento ficará responsável pela gestão do serviço que atenderá os ministérios. Com a utilização do táxi, a proposta é reduzir em até 60% as despesas relacionadas ao transporte de servidores", promete a pasta. A economia estimada é de R$ 20 milhões ao ano.

Ainda segundo o governo, a economia se dará com a "desmobilização de estruturas acessórias, realocação ou venda de veículos próprios e a liberação de veículos locados, espaços físicos como garagens e depósitos dedicados à guarda e manutenção, que terão outras utilidades pelos ministérios".

Atualmente, o sistema de transporte do governo federal é misto e descentralizado. Cada ministério, por exemplo, tem uma forma de atuar. Alguns operam com frota própria e contratam motoristas terceirizados para dirigir os veículos. Outros ministérios não têm frotas e nem motoristas, terceirizando todo o serviço.

O TáxiGov já está disponível em versões para Android, iOS e Windows. A partir do dia 20 de março, o app passa a valer aos demais servidores do Planejamento e, até o início de 2018, a ideia é que todos os órgãos da administração pública federal do Distrito Federal usem o serviço.

Fonte: (Via) Convergência Digital