Governo destina R$ 8 milhões para incentivar empresas brasileiras de software

Por Redação | 07 de Agosto de 2015 às 10h39

Nesta semana, o Ministério das Comunicações apresentou um novo programa que pretende estimular a criação de parques tecnológicos no Brasil. O objetivo é desenvolver instalações de pesquisa e laboratórios destinados ao desenvolvimento de software para dispositivos móveis e computadores. Estão previstos R$ 8 milhões em investimentos, que serão repartidos entre dois projetos escolhidos em um processo de seleção.

Os projetos apresentados no Programa Usinas Digitais serão implementados por meio de parcerias entre as empresas privadas e os governos federal, estaduais e municipais. As empresas que estiverem reunidas em um mesmo polo irão compartilhar os recursos, incluindo equipamentos e infraestrutura.

Após participar da cerimônia do lançamento do edital do programa, Ricardo Berzoini, ministro das Comunicações, afirmou que "o Ministério e os governos locais podem auxiliar, por exemplo, com equipamentos para homologação, edição de conteúdos e uma série de equipamentos criativos. Esse equipamento pode ser disponibilizado em regime de rodízio, para ajudar a produzir e a colocar esses produtos no mercado".

O ministro enfatizou que o mercado de produção de conteúdo para smartphones tem se destacado no mundo e o Brasil está aproveitando a oportunidade. "O Brasil já produz bastante e se destaca na produção, mas queremos dar mais apoio a quem tem a capacidade de elaborar, produzir, tem a criatividade, mas não tem meios para produzir", acrescentou.

O intuito é que os aplicativos produzidos possam atrair o interesse das pessoas do ponto de vista cultural e comercial, em especial nos setores audiovisual, de música e som, assim como de aplicativos e jogos eletrônicos. Através do programa, o incentivo pretende dar respaldo para que as empresas consigam ter capacidade suficiente para estarem presentes em um mercado bastante competitivo. "Nosso apoio é para que haja condições de infraestrutura para que as pessoas possam criar. Podendo criar, evidentemente podem disputar o mercado", assegura Berzoini.

Neste ano, dois projetos serão escolhidos e irão receber R$ 4 milhões em repasses cada. Então, serão estabelecidas as parcerias, que poderão ser tanto com governos locais quanto com entidades da sociedade civil ou instituições de pesquisa.

Os interessados em participar do Programa Usinas Digitais devem apresentar as propostas até o dia 4 de setembro através do site www.convenios.gov.br, por meio do Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse. Em nota, o ministério informa que o proponente deverá apresentar uma contrapartida mínima e 10% do valor da proposta, ressalvados os limites estabelecidos por lei para estados e municípios.

É importante ressaltar que os projetos poderão ser apresentados por associações civis, sem fins lucrativos, que estejam legalmente responsáveis por arranjos produtivos locais ou parques tecnológicos; órgãos do Poder Público estadual, distrital, municipal ou consórcio de municípios. Instituições federais ou instituições de ensino superior privadas ou públicas, sem fins lucrativos, também podem participar. Basta que tenham por missão institucional executar ações ligadas à inovação tecnológica e à pesquisa científica e tecnológica.

O corpo de jurados que irá avaliar os projetos é composto por dois representantes do Ministério das Comunicações, um do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, e dois de instituições convidadas, segundo os critérios de seleção definidos pelo edital.

O Ministério das Comunicações deverá priorizar a regiões Norte e Centro-Oeste, que irão contar com uma pontuação maior em um dos critérios de seleção dos projetos. Assim, o governo tem interesse explícito em estimular a produção de softwares nessas localidades do país.

"O Usinas Digitais é fruto de uma experiência feita pelo ministério nos últimos dois anos. Nesse período, fizemos convênios para ampliar o setor de conteúdos digitais criativos em quatro estados e investimos cerca de R$ 32 milhões", explica Wanessa Oliveira, coordenadora de Projetos Especiais da Secretaria-Executiva do Ministério das Comunicações.

Entre o ano de 2012 e 2014, o ministério firmou parcerias para fortalecer centros de produção e pós-produção de conteúdos digitais criativos nos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Via Agência Brasil

Fonte: http://convergecom.com.br/tiinside/04/08/2015/programa-vai-destinar-r-8-milhoes-para-incentivar-empresas-brasileiras-a-desenvolver-software/?noticiario=TI&__akacao=2514466&__akcnt=2a5ceca8&__akvkey=b4ac&utm_source=akna&utm_medium=em

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.