Siga o @canaltech no instagram

Governo criará um portal único para unificar todos os seus sites e serviços

Por Thaís Augusto | 12 de Abril de 2019 às 16h57

O Governo Federal anunciou nesta quinta-feira (11) o chamado "portal único", que vai unificar todos os canais digitais da administração pública. Isso significa que serviços, notícias e informações institucionais serão publicadas em um único site.

As mudanças deverão ser providenciadas por secretarias, ministérios, autarquias e fundações até dezembro de 2020. A partir da data, órgãos não poderão mais criar os seus próprios sites e aplicativos – as informações serão concentradas sob o domínio "gov.br".

Com o decreto, as páginas deixam de ser independentes e se tornam apenas uma seção dentro do portal único. Em dezembro, os antigos domínios serão abandonados e o tráfego deve ser redirecionado para o novo endereço. Já os conteúdos previamente publicados serão migrados.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Hoje, se quiser entrar no site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o usuário digita "mctic.gov.br". Com a mudança, ele deverá acessar "gov.br/mctic".

De acordo com o governo, os órgãos deverão começar a utilizar o domínio raiz "gov.br", acrescido de "/" ainda em julho deste ano. Novos sites e aplicativos da administração pública federal só poderão ser criados com autorização da Secretaria de Governo Digital, ligada ao Ministério da Economia.

"A nossa presença digital é confusa", comentou o secretário de governo digital, Luiz Felipe Monteiro, em entrevista ao site Convergência Digital. Segundo ele, o novo decreto pretende melhorar o atendimento do governo ao cidadão.

Atualmente, são mais de 1,3 mil sites dentro da raiz “gov.br”, de acordo com Monteiro. Existem ainda cerca de 100 aplicativos para smartphones, além de uma dezena de chatbots distintos. “Vamos fazer a consolidação de canais tendo como foco a estratégia de um governo único para um cidadão único”.

A Secretaria de Governo Digital adiantou que o decreto deve representar uma economia de R$ 30 milhões ao ano. O governo não explicou se o novo portal resultará em uma reformulação dos sites e aplicativos existentes.

Fonte: Diário Oficial da União e Convergência Digital

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.