Gired vai considerar critérios das emissoras para decidir desligamento analógico

Por Redação | 23.10.2016 às 13:30

O Grupo de Implantação da TV Digital (Gired), responsável pelo processo de migração da TV analógica para a digital, decidiu nesta semana, que considerará os critérios colocados por radiodifusores e teles na análise dos resultados das últimas pesquisas de campo para medir o percentual de domicílios que estão preparados para a TV digital em Brasília.

Esse número é crítico para que seja autorizado o desligamento a partir do dia 26 de outubro, como previsto. Segundo o conselheiro Rodrigo Zerbone, presidente do Gired, caso a pesquisa mostre, pelos dois critérios, um percentual acima de 90%, não haverá dúvida e certamente o Gired recomendará o desligamento. Essa análise por dois critérios simultâneos será feita excepcionalmente apenas em Brasília e não será regra geral, diz o conselheiro.

A falta de consenso se dá, sobretudo, em relação a como são contabilizados os televisores com tela fina. Em Rio Verde, esses televisores foram contados como digitais, e esse é o critério defendido pelas teles. Os radiodifusores alegam que muitos destes televisores não são digitais, e recebem apenas o sinal analógico. As emissoras querem, portanto, que esse indicador não seja indicativo de digitalização, e que se use outros critérios.

Na hipótese do percentual, pelo critério das teles, ficar acima de 90%, mas pelo critério da radiodifusão ficar abaixo dos 90%, ou se ambos os índices ficarem abaixo de 90%, o Gired terá que dar preferência a outros fatores para decidir se adia ou não o desligamento. O Ibope, responsável pela pesquisa, indicará uma projeção sobre o aumento no percentual de domicílios preparados na última semana de distribuição dos kits antes do desligamento. Essa última semana não é medida na pesquisa final por uma questão cronológica, mas em Rio Verde a variação nesses dias foi de 8 pontos percentuais, explica o conselheiro. A pesquisa do Ibope foi a campo esta semana e foi encerrada nesta quinta, 20. Os resultados serão apurados no final de semana.

Zerbone está otimista de que os percentuais serão alcançados. "Chegamos nos mesmos números de Rio Verde com 60 dias de antecedência, e na nossa experiência anterior houve um salto percentual na última semana. A não ser que aconteça um fato muito atípico, o percentual de 90% deve ser atingido nos dois critérios", diz o presidente do Gired.

Existe uma preocupação, contudo: caso o percentual não seja atingido, o Gired considera que as opções de ações para intensificar o índice de digitalização estariam limitados. "Em Rio Verde, quando vimos que estávamos longe, ampliamos a distribuição para o Cadastro único, mas isso já foi feito em Brasília", disse Zerbone. "Tudo leva a crer que não teremos razão para adiar. A manutenção da data em Brasília é essencial pois essa é o nosso primeiro teste em grande escala. Um adiamento compromete a credibilidade de todo o processo daqui para frente".

Fonte: TI Inside