Gilberto Kassab assume Ministério de Ciência e Tecnologia e Comunicações

Por Redação | 12 de Maio de 2016 às 17h51
photo_camera Divulgação

No turbilhão de acontecimentos após o afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT), o novo presidente interino Michel Temer (PMDB) nomeou oficialmente seus novos ministros que irão ajudá-lo na gestão de seu governo pelos próximos seis meses. Entre eles está Gilberto Kassab (PSD), que assumiu o ministério da Ciência e Tecnologia e Comunicações.

O novo Ministério é a junção das duas pastas promovida por Temer depois que Dilma foi afastada do cargo, nesta quinta-feira (12). Os orçamentos previstos para a divisão são de R$ 3,8 bilhões. Segundo a assessoria do novo ministro, Kassab vai usar as próximas semanas para tomar ciência das ações dos dois ministérios e compor as novas equipes, embora não haja nada definido até o momento.

No Ministério das Comunicações, o orçamento de 2016 previu que Fust, Fistel e Funttel terão juntos cerca de R$ 4,8 bilhões. Enquanto no MCTI, o FNDCT foi estimado na LOA em R$ 3,9 bilhões.Contudo, esse fundo vem há anos sendo severamente contingenciado e os cortes anunciados chegam a pelo menos R$ 1,7 bilhão.

Apesar dos valores expressivos, os fundos associados às telecomunicações também são em geral completamente contingenciados, restando apenas ao Funttel (cerca de R$ 270 milhões) uma utilização mais significativa em projetos de P&D. Nesse cenário, a verba mais significativa da pasta conjunta são os R$ 4 bilhões que a Finep tem para usar em 2016.

Histórico

Kassab, de 54 anos, já foi ministro das Cidades do governo Dilma e vice-prefeito de José Serra (PSDB) na cidade de São Paulo, a quem sucedeu como prefeito em 2006. O presidente nacional do Partido Social Democrático já fez oposição ao governo do PT, na época em que pertencia ao partido Democratas. Entregou o cargo quase às vésperas da votação do impeachment da presidente na Câmara.

Gilberto Kassab é alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal, que apura se ele participou, na época em que era prefeito de São Paulo, de esquema de fraude envolvendo a empresa Controlar, concessionária que realizava a inspeção veicular na capital. A suspeita é que Kassab tenha editado decreto, em 2008, concedendo indenização para a Controlar no valor de R$ 2,5 milhões pelos serviços prestados, contrariando o contrato de concessão, que não previa despesas aos cofres do município.

Hoje com 54 anos, Kassab iniciou a carreira política como vereador de São Paulo, em 1992, pelo extinto PL, atual PR.

Fontes: G1, Convergência Digital

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.