Siga o @canaltech no instagram

Escolas de São Paulo receberão 583 impressoras 3D para aulas de tecnologia

Por Thaís Augusto | 03 de Abril de 2019 às 15h00

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (1) a entrega de 583 impressoras 3D em escolas municipais. O investimento de R$ 3,8 milhões faz parte do Programa Fazendo Futuro.

A informação foi confirmada pelo prefeito Bruno Covas durante discurso na Escola Municipal Ensino Fundamental Almirante Ary Parreira, na Vila Babilônia, zona sul paulistana.

Covas também antecipou que vai liberar R$ 1,9 milhão para que as escolas da rede municipal possam comprar itens para aulas de tecnologia. Cada uma delas receberá a quantia de R$ 3,5 mil para adquirir pilhas, baterias, motores, interruptores, lâmpadas de LED e resistores.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Já as impressoras ficarão disponibilizadas nos Laboratórios de Educação Digital, Experimentação e Aprendizagem de cada escola.

A iniciativa da prefeitura acontece uma semana após a premiação internacional Global Teacher Prize 2019, que seleciona métodos inovadores e criativos entre 10 mil candidatos de 179 países. Uma das docentes de Almirante Ary Parreira, a professora de Língua Portuguesa Débora Garofalo, ficou entre os dez finalistas com a apresentação de um projeto de ensino de robótica com sucata.

Maquete em competição de robótica

Débora conta que o prêmio fortaleceu a autoestima e motivou os alunos. “Mudou muita coisa. Essas crianças não são mais aquelas crianças que não acreditam em si, que era o meu intuito maior”, enfatizou a professora. “Outra coisa que eles me relatavam era a questão de ser aluno de uma escola da favela. Eles tinham vergonha disso. E hoje eles não têm vergonha”, acrescentou.

A expectativa é que a experiência possa ser replicada dentro da própria rede municipal e em outras partes do país. “A proposta é que a gente ganhe escala pelo Brasil, que o ensino de programação e robótica se torne uma política pública de fato nas escolas. Mas que esse trabalho se expanda para dentro da própria rede. Essa verba anunciada hoje é uma oportunidade que isso ocorra”, ressaltou.

Com o projeto, Débora e seus alunos retiraram das ruas da Vila Babilônia mais de 1 tonelada de materiais que se tornaram matéria prima para os robôs criados na escola.

Os Laboratórios de Educação Digital, Experimentação e Aprendizagem são parte do tripé do projeto Escola Digital, que conta também com a ampliação da conectividade e velocidade de internet nas escolas da rede municipal.

Além disso, o novo currículo da cidade de São Paulo inclui aulas de programação do 1º ao 9º ano Ensino Fundamental. A ideia é desenvolver habilidades exigidas para o século 21, como letramento digital, linguagem de programação e ética nas redes.

Saiba como funciona uma impressora 3D:

Fonte: Agência Brasil, Prefeitura de São Paulo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.