Dilma afirma que deve tomar medidas para coibir condutas das OTTs

Por Redação | 08.10.2015 às 14:11

A presidente Dilma Roussef anunciou na última terça-feira (6) que o governo está atento ao avanço das empresas OTTs (over-the-top) no Brasil. Segundo o pronunciamento feito na abertura do 27º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, a Anatel e o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) podem ser acionados para coibir condutas anticompetitivas ou muito assimétricas, que acontecem diante da internacionalização ou da globalização das comunicações.

Dilma ainda comentou que as empresas estão desafiando o arcabouço normativo brasileiro, sofrendo fortes efeitos sobre a receita do setor de radiofusão. Ou seja, a presidente se referiu às OTTs de vídeo e música, como Netflix, e os efeitos que elas causam às concessionárias de rádio e televisão.

De acordo com a presidente, este problema não é exclusivo do Brasil, mas o investimento do País por parte dos provedores de aplicações de Internet é bem vindo. Por todos os investimentos serem externos, Dilma diz que sempre buscará propiciar condições favoráveis para sua realização para beneficiar o consumidor e defender a concorrência, sempre em ambiente saudável.

Fonte: Mobile Time