Desenvolvimento atômico brasileiro pode receber ajuda da Rússia, diz embaixador

Por Rafael Arbulu | 17 de Junho de 2019 às 12h49
(Imagem: Divulgação/Eletronuclear)

O Brasil pode receber auxílio da Rússia no desenvolvimento de estruturas de produção de energia atômica, segundo apontou o embaixador do Governo Federal em Moscou, Tovar da Silva Nunes. De acordo com o diplomata, ambas as nações se beneficiariam mutuamente em uma cooperação de desenvolvimento entre elas.

“Nós sabemos que a Rússia é um dos poucos países que podem oferecer ao Brasil a tecnologia, cooperação e investimento na indústria atômica”, disse Nunes. “Vamos explorar essa oportunidade como parte do plano brasileiro de expansão de infraestrutura de produção de energia para uso pacífico”, completou.

Brasil e Rússia possuem um acordo de cooperação de desenvolvimento neste mercado, originalmente assinado em 1994. No ano de 2017, a estatal russa Rosatom assinou um acordo com as brasileiras Eletrobras e Eletronuclear para ações cooperativas de desenvolvimento estrutural no setor de energia atômica.

Desenvolvimento da indústria atômica brasileira pode contar com auxílio russo, segundo embaixador

O embaixador brasileiro também disse que mantém conversas com representantes russos no que tange ao agronegócio. Segundo ele, a Rússia vem sendo bem-sucedida em criar meios de comércio que reduzam a sua dependência em produtos importados do setor.

As afirmações do diplomata brasileiro antecedem à próxima reunião dos BRICS, bloco de países de economia emergente que se juntam ocasionalmente para discutir evoluções em seus respectivos mercados de desenvolvimento, que tem como membros Brasil, Rússia, India, China e África do Sul. A próxima ocasião está marcada para os dias 12, 13 e 14 de novembro, em Brasília, com os respectivos chanceleres de cada país representando suas nações.

Fonte: Sputnik News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.