BNDES habilita Inatel em projeto de cidade inteligente em Santa Rita do Sapucaí

Por Wagner Wakka | 19 de Março de 2019 às 23h10

O Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) recebeu aval do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para um projeto de modernização que vai tornar mais inteligente a cidade de Santa Rita do Sapucaí, em Minas Gerais. O investimento prevê mudanças em iluminação, segurança e rastreamento de veículos.

O projeto é desenvolvido em parceria entre o Inatel e a prefeitura da cidade com empresas como Ericsson e TIM, além das startups Pixel, Das Coisas, Fractum e Laager Inovações. Apesar de habilitada, a ideia ainda precisa cumprir diversos requisitos e ser submetida à aprovação da Diretoria.

“O primeiro passo será conectar alguns postes da cidade para criar uma rede cobrindo parte do município. Com isso, será possível habilitar os serviços inteligentes de iluminação. Na sequência, serão instaladas câmeras de segurança em alguns postes. Com o ambiente preparado, será possível posteriormente implantar outras tecnologias, como soluções de identificação facial, estacionamento inteligente, etc. Portanto, a intenção é que o projeto induza o surgimento de novas soluções que atendam às necessidades do município”, explica o gerente de Desenvolvimento de Negócios do Inatel, Leandro Guerzoni.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O Inatel tem na cidade uma ação chamada de Smart Campos que faz pesquisas relacionadas à sociedade de Santa Rita do Sapucaí. A proposta é de que os investimentos também estimulem o desenvolvimento de startups na região.

No ano passado, a TIM implantou na região redes comerciais de 4G em Narrow Band para Internet das Coisas, o que possibilita grande parte destes novos investimentos. “O NB-IoT é um padrão global de conectividade das coisas com benefícios evidentes para os seus desenvolvedores, tais como: menor consumo de energia, menor custo de componentes — escala global, maior alcance de cobertura em prédios e subsolo, maior segurança e confiabilidade de rede, tudo isso sobre a maior cobertura 4G do Brasil”, explica Janílson Bezerra, head de Innovation & Business Development da TIM Brasil.

Após a liberação dos recursos, que deve ocorrer dentro de seis meses, a instituição terá 24 meses para disponibilizar as aplicações. Institutos ainda não informaram qual o tamanho do investimento a ser feito na cidade.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.