Soluções de tecnologia para uma gestão pública mais eficiente

Por Denis Del Bianco

Boa parte da população já utiliza a internet ou aplicativos em celulares e tablets para pagar uma conta no banco, comprar algum item sem precisar ir até a loja ou ainda agendar horários em diversos estabelecimentos comerciais. No que diz respeito aos serviços públicos, até pouco tempo atrás, nada disso era possível. Essa realidade, no entanto, está começando a mudar, com melhorias na qualidade dos serviços prestados para todos nós.

Em algumas cidades do Brasil, por exemplo, já se pode agendar a retirada de documentos de veículos pela internet. Quando se chega ao local, o atendimento é realizado no horário marcado e após uma rápida conferência dos materiais, você recebe o documento solicitado. Tudo em menos de dez minutos. Outro exemplo é a digitalização de processos jurídicos em alguns tribunais do País, que gera agilidade na comunicação e nos prazos de resolução dos casos, facilitando a vida de milhares de juízes e advogados, além de possibilitar o acompanhamento pelas partes envolvidas.

Nos dois casos acima, a combinação da melhoria de processos com ferramentas adequadas mostra claramente a força que a tecnologia da informação pode ter no avanço do serviço público, tanto para nós, que usamos e precisamos de agilidade e confiança na prestação do serviço, como para os próprios servidores públicos, facilitando o trabalho e melhorando o dia a dia deles.

Embora ainda sejam poucos casos, nos últimos anos percebi um aumento do interesse da administração direta e indireta, de diferentes esferas, em buscar no setor privado experiências, metodologias e ferramentas para a automação de processos e melhorias no atendimento à sociedade. Este movimento pode ser comprovado pela recente intensificação de consultas públicas e processos licitatórios, cujo tema central é a digitalização e aumento da eficiência em processos.

Aparentemente, a entrada do setor público no mundo digital está acontecendo por meio do Business Process Management (BPM), o que parece ser um primeiro passo bastante adequado a uma prestação de serviço que certamente pode progredir. A sequência dessa jornada deveria nos mostrar iniciativas de integração destes processos com soluções de digitalização de documentos, mobilidade, analytics, além de uma presença mais robusta em mídias sociais.

Fazer com que essas ferramentas de eficiência já comprovadas realmente resultem em melhorias de produtividade para as organizações é fator crítico de sucesso para o avanço do nosso país. Os casos de sucesso sempre terão vinculados vontade política, capacidade técnica e lisura processual a um projeto estrutural que gerencie bem os aspectos organizacionais, de processos e tecnologia, em conjunto com um programa de capacitação e engajamento que alinhe as evoluções no dia a dia do servidor público com os ganhos de produtividade do serviço público.

Como diz Augusto Sherman, Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU): “A tecnologia da informação é o coração da administração pública, podendo fazê-la parar ou avançar.” Como um usuário de serviços públicos, eu quero avançar.