Uber é processada de novo: agora por não ter carro adaptado para cadeirantes

Por Redação | 29 de Junho de 2017 às 16h20
photo_camera Divulgação

A vida não está fácil para a Uber. Como se já não bastassem os processos por discriminação e assédio sexual, a companhia agora terá de enfrentar mais uma batalha judicial. De acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira (29), o Equal Rights Center, entidade que luta por direitos iguais nos Estados Unidos, moveu uma ação contra a empresa para defender as pessoas que dependem de cadeira de rodas em Washington.

O processo tem como foco a categoria UberX, que não contam com carros adaptados, dificultando a mobilidade de pessoas com deficiência no município. “Era para eles serem acessíveis a cadeira de rodas. Os serviços de transporte da Uber poderiam ter efeitos de mudança para a vida das pessoas, melhorando a sua capacidade de trabalhar, estudar, participar da vida comunitária e viver de forma mais independente”, alega a entidade.

Diante da repercurssão, um porta-voz da Uber anunciou que já está trabalhando para resolver o problema. "Levamos a sério esta questão e estamos comprometidos com o trabalho contínuo com as autoridades, nossos parceiros e com as partes interessadas para a expansão das opções de transporte e a liberdade de movimento para todos os residentes da região", disse a Uber em comunicado.

Como será que a companhia vai sair dessa situação? Será que a mudança na liderança será suficiente para dar conta de todos os problemas?

Via The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.