Twitch demite representantes de renome, mas promete crescimento para 2018

Por Felipe Demartini | 02 de Abril de 2018 às 12h55
photo_camera Divulgação

A Twitch confirmou a demissão de 25 funcionários de seus setores de marketing, comunidades, conteúdo e parcerias, no que afirma ser uma reorganização do quadro de colaboradores da companhia. Entretanto, apesar disso, afirma que não está com problemas, prometendo um amplo crescimento para 2018, com as dispensas representando a priorização de algumas áreas e ajustes em outras.

Em uma empresa com cerca de 1.500 funcionários, duas dúzias de pessoas sendo mandadas embora não seria sinais de grandes problemas, não fossem os nomes de peso a serem atingidos pela reorganização. Entre os demitidos estão Justin Wong, que era vice-presidente de comunidades e redes sociais; Jon Carnage, diretor de parcerias e conteúdo; e Ben Goldhaber, responsável pelas áreas de marketing de conteúdo.

Entretanto, segundo a Twitch, as dispensas acontecem em termos tranquilos e representam o início de uma estratégia de crescimento para 2018, que, por sinal, inclui a contratação de mais gente e um aumento de 30% de sua força de trabalho em todo o mundo. Esse total se traduz em mais de 400 novos empregados nos escritórios da empresa ao longo deste ano.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Goldhaber foi um dos poucos a se pronunciaram sobre o assunto. No Twitter, o antigo diretor de marketing de conteúdo da Twitch ressaltou o trabalho de sete anos e o crescimento astronômico da companhia nesse período. Além disso, por meio de parcerias realizadas com criadores, “milhões de vidas mudaram, para melhor”, espera ele.

A companhia falou pouco sobre os motivos exatos que levaram à demissão, com esse trabalho sendo realizado por fontes não-identificadas. De acordo com os rumores, a Twitch possuía contratações redundantes em seus times de marketing e conteúdo justamente devido ao seu crescimento astronômico nos últimos anos.

De supetão

Entretanto, as demissões teriam acontecido de surpresa e, em alguns casos, nem mesmo envolveram reuniões presenciais. As dispensas aconteceram em caráter imediato, com muitos dos atingidos sendo informados sobre isso pelo recém-contratado vice-presidente de conteúdo, Michael Aragon, em uma videoconferência. A atitude teria caído mal junto ao restante da equipe, que estaria começando a semana com a moral em baixa.

Enquanto muitos dos remanescentes e amigos dos dispensados – às vezes colocados dentro da Twitch pelos próprios – afirmam que esse seria um reflexo direto do “estilo Amazon” de gestão, a empresa, em si, não comentou sobre o assunto. O amplo crescimento prometido pelo serviço de streaming, enquanto isso, é apoiado por recordes de visualização e números de atividade hiperbólicos – hoje, são 15 milhões de usuários únicos diariamente e 355 bilhões de minutos de conteúdo assistido ao longo de 2017, uma marca que, apontam muitos, será facilmente batida neste ano.

Fonte: Variety, Rod Breslau (Twitter)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.