Tesla é multada em US$ 31 mil por ferir leis ambientais nos EUA

Por Se Hyeon Oh | 03 de Abril de 2019 às 19h00
DepositPhotos
Tudo sobre

Tesla

Saiba tudo sobre Tesla

Ver mais

A Tesla chegou a um acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) quanto às violações federais de resíduos perigosos provenientes de sua fábrica de automóveis em Fremont, Califórnia. A partir deste mês, a empresa tomará medidas específicas para gerenciar corretamente o material danoso e concordou em pagar uma multa de US$ 31.000 , além de ter se comprometido a comprar US$ 55.000 em equipamentos de emergência para o corpo de bombeiros de Fremont.

A EPA conduziu inspeções, sem aviso prévio, nas instalações da montadora em 2017 em conjunto com outras entidades competentes, onde constatou um conjunto de violações dos regulamentos da Lei de Conservação e de Recuperação de Recursos (RCRA) do país. No caso, as regras da RCRA exigem o gerenciamento seguro de resíduos perigosos em prol da proteção da saúde pública e do meio ambiente.

Pelo visto, a Tesla acabou ferindo três desses regulamentos, quando não cumpriu os padrões de emissões atmosféricas em vazamentos de equipamentos, além de falhar em atender os requisitos de gerenciamento dos resíduos perigosos e não determinar, adequadamente, os materiais sólidos gerados na instalação.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

De acordo com Mike Stoker, administrador regional da EPA, é de suma importância que empresas cumpram as leis ambientais, pois elas permitem manter as instalações seguras tanto para os trabalhadores quanto para a comunidade ao redor do local. Além disso, ele afirma que está “satisfeito que este acordo trará equipamentos de emergências para a cidade de Fremont”.

Por um email enviado ao site The Verge, a Tesla explica que está trabalhando nos pontos apontados na inspeção e que, nos 16 meses desde a visita da agência reguladora, “deu grandes passos em seu programa ambiental e sua conformidade” sob a tutela da vice-presidente ambiental da empresa, a Laurie Shelby.

Vale notar que esta não é a primeira vez que a empresa acabou multada pela EPA. No passado, ela teve pagar uma multa de US$ 275.000 como parte de um acordo de 2010, no qual foi revelado que a montadora não havia obtido a certificação adequada para o Tesla Roadster.

Fonte: The VergeEPA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.