O que é preciso saber para migrar um ERP para a nuvem?

Por Colaborador externo | 27.04.2017 às 15:03

*Por Paulo Borba

Em tempos de redução de custos e aumento de produtividade, as empresas se beneficiam ao adotar softwares de gestão (ERP), ainda mais se optarem por versões alocadas na nuvem. As vantagens são inúmeras, mas alguns profissionais ainda se sentem receosos em migrarem seus dados para uma versão totalmente web. E é sobre os cuidados e benefícios dessa mudança que quero abordar neste artigo.

É preciso desmitificar, em primeiro lugar, essa preocupação, pois atualmente muitas empresas já utilizam diversos aplicativos que estão na nuvem, como os servidores de e-mails, para citar um dos exemplos mais comuns. Porém, transferir sistemas de gestão para a versão Cloud tem sido também uma forte aposta dos próprios desenvolvedores de softwares, que já criam suas soluções pensadas para rodar na nuvem.

Segundo pesquisa divulgada recentemente pelo Gartner Group, o serviço de nuvem pública crescerá 18% em 2017, atingindo negócios de US$ 246,8 bilhões. Deste total, os serviços de aplicações em nuvem (Software como Serviço – SaaS) devem aumentar 20,1%, totalizando US$ 46,3 bilhões. O mesmo estudo, aponta que estratégicas para adoção de Cloud influenciarão mais de 50% dos negócios de terceirização de TI até 2020.

Trago esses números para mostrar que sistemas em nuvem ganham cada vez mais força, devido às inúmeras vantagens apresentadas pelo modelo. Entre elas, destaco quatro benefícios mais relevantes que são:

1. Custo menor: Optar por ter um ERP na nuvem elimina a necessidade de altos investimentos em infraestrutura, espaço físicos e profissionais dedicados. Toda atualização dos sistemas é realizada automaticamente pelos desenvolvedores, assim como a manutenção, sem necessidade de gastos adicionais periódicos

2. Acesso facilitado: Ter a possibilidade de acessar o sistema de qualquer lugar, a qualquer hora, a partir de qualquer dispositivo, inclusive móvel, traz mais agilidade aos negócios.

3. Segurança maior: As empresas que disponibilizam os softwares na nuvem, os alocam em plataformas globais que seguem rigorosos padrões de segurança, certificações e atualizações periódicas contra possíveis ataques e invasões.

4. Integração facilitada: Utilizar um ERP na nuvem significa ter maior flexibilidade e escalabilidade, já que o mesmo pode ser implementado de forma modular de acordo com a necessidade e demanda de cada empresa. Além disso, a versão Cloud permite uma maior facilidade em integrar o sistema com outros softwares ou aplicações complementares.

Para usufruir de todos esses benefícios, é importante que a empresa procure por parceiros, consultores e fornecedores de confiança na hora de implantar seu projeto de TI. Dessa forma, poderá contar com o potencial que as novas tecnologias trazem aos negócios.

* Paulo Borba é CEO da Borba&Lewis