Millennials buscam flexibilidade no horário de trabalho

Por Colaborador externo | 24.10.2016 às 15:36

Por May Chang*

Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Todo mundo deseja isto e o busca freneticamente – especialmente a Geração Y ou os Millennials. Isso significa que as companhias que têm alguma esperança em agregar os maiores talentos dessa geração devem oferecer horários de trabalho flexíveis. Mas, essa condição controversa traz muito receio aos corações dos gerentes de contratação e RH. Afinal de contas, não é fácil constituir um horário de trabalho flexível e habilitar o equilíbrio trabalho-vida, uma vez que ele é diferente para todos.

Há muitos estudos sobre o valor que os Millennials dão ao horário de trabalho flexível. De acordo com a consultoria Millennial Branding, nos Estados Unidos, 45% dos jovens escolhem a flexibilidade do local de trabalho como principal benefício, antes do item salário. Em estudo feito em 2015 sobre flexibilidade do local de trabalho, também nos Estados Unidos, a Workplace Trends analisou que 75% dos empregados listam o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho como sua prioridade. De acordo com o estudo global da PwC, a flexibilidade no horário de trabalho vem em segundo lugar, atrás apenas de formação e desenvolvimento, como o benefício que a Geração Y mais valoriza.

Permitir um horário de trabalho flexível é benéfico às companhias que oferecem essa condição aos funcionários. Em uma pesquisa realizada pela Plantronics, os trabalhadores que têm a liberdade de escolher quando e onde trabalhar são 12% mais satisfeitos com suas posições e 40% mais propensos a serem inovadores.

Crie o horário de trabalho flexível

O equilíbrio trabalho-vida pessoal não gera divergências apenas entre gestores e funcionários. O mesmo acontece entre as companhias de uma maneira geral. Não existem medidas rápidas para os líderes de planejamento ajudarem seus funcionários a se manterem focados em suas tarefas. Isso abre espaço para a tecnologia auxiliar na construção do local de trabalho do futuro, pois com a adoção de equipamentos que proporcionem novas opções de flexibilidade em locais, horários e meios para interações, as distâncias se encurtam.

É importante que os empregadores adotem tecnologias para permitir a flexibilidade das rotinas de trabalho, pois a PwC apurou que 59% dos Millennials alegam que a oferta de tecnologia de próxima geração é um fator importante quando estão considerando um emprego.

Uma das melhores tecnologias para permitir a maleabilidade dos horários é a videoconferência. Uma solução de vídeo colaboração pode ser utilizada em qualquer desktop ou dispositivo móvel, o que permite que o profissional mantenha contato e colabore independentemente de onde ele esteja. Além disso, os Millennials já estão acostumados e sentem-se confortáveis com o uso de vídeo. Segundo o Google, 98% dos jovens entre 18 a 34 anos já utilizaram um smartphone para assistir vídeos.

Para ajudar funcionários a estabelecerem equilíbrio entre vida pessoal e o trabalho, diversos consultores digitais no mercado sugerem permitir que os empregados trabalhem em projetos pessoais durante o expediente. Esses profissionais avaliam que os projetos pessoais dão às pessoas mais liberdade para decidir não somente onde e quando elas trabalham, mas também no que estão trabalhando. Para os gestores, isto pode ser uma sugestão difícil de aceitar - a menos que eles estejam seguros de que seus funcionários continuem acessíveis. Através de chamadas de vídeo, gestores e funcionários podem se conectar com o simples toque de um botão. E, diferentemente de uma mera ligação telefônica, o vídeo permite que os participantes vejam um ao outro. Isso pode ajudar os gestores a terem certeza de que os funcionários também estão focados na conversa, além de criar uma nova dinâmica de trabalho que pode resultar em maior produtividade e agilidade nas tomadas de decisões.

Independentemente das opções dadas aos empregados, é importante que a empresa seja clara sobre suas políticas de trabalho flexíveis. Gerentes de RH e de contratações também podem usar os recursos de vídeo colaboração para comunicar as políticas de trabalho flexíveis e promover o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho. O departamento de RH pode gravar vídeos que detalham esses princípios e apresentar aos funcionários como essa política os ajudam a alcançar o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho, dando assim exemplos às novas contratações de como funciona a rotina na companhia, a fim de que eles ajudem a fomentar a cultura do trabalho flexível.

* May Chang, gerente sênior de Enterprise Field Marketing na Polycom