Las Vegas testa plataforma da Cisco voltada para cidades inteligentes

Por Stephanie Kohn | 03.07.2017 às 18:17

Las Vegas é conhecida como a “cidade do pecado” com centenas de hotéis luxuosos que abrigam os maiores cassinos do mundo. Por lá não faltam shows, casas noturnas e os mais diversos entretenimentos, de montanha russa a tiro ao alvo com metralhadoras de verdade.

A cidade de 650 mil habitantes recebe mais de 40 milhões de turistas e 20 mil eventos por ano e, por isso, está contando com a ajuda da tecnologia da Cisco para melhorar diversos aspectos da vida urbana. A parceria foi anunciada durante evento Cisco Live, na semana passada na própria Las Vegas.

Segundo o CIO de Vegas, Michael Sherwood, eles estão desenvolvendo soluções que capacitará a cidade a reduzir efetivamente o congestionamento de tráfego, fornecer um tempo de resposta mais rápido para emergências e menores custos de operação e manutenção.

Las Vegas já investiu US$ 500 milhões em infraestrutura inteligente e está fazendo testes desde março deste ano em um distrito chamado de “digital playground”. A ideia é que até 2025, Vegas seja totalmente inteligente e conectada.

“Em vez de comprar um sistema e ligá-lo a toda cidade estamos testando em uma área piloto para ver a reação da comunidade e líderes governamentais”, disse Sherwood.

O primeiro passo rumo a uma cidade mais inteligente será dado em agosto, quando Vegas lançará um app com as informações hoje disponibilizada em seu site. De acordo com o CIO, Vegas é a cidade dos Estados Unidos que compartilha o maior número de dados com seus cidadãos.

Plataforma

A Plataforma Smart+Connected Digital foi anunciada pela Cisco em novembro do ano passado e vem sendo implementada em cidades em todo o mundo, como Kansas, Copenhagen, Paris e Adelaide. A solução agrega diversas fontes de dados (sensores, dispositivos móveis e câmeras) para inteligência acionável e imediata.

Os sensores dispostos nos semáforos, por exemplo, conseguem identificar a quantidade de carros em cada cruzamento para liberar ou bloquear o fluxo de forma inteligente. Já em áreas públicas, como parques, é possível instalar desfibriladores que ao serem acionados enviam mensagens automáticas aos bombeiros. Nestes mesmos locais é possível saber também as condições do clima por meio dos sensores.

*A jornalista viajou a Las Vegas a convite da Cisco