Google cancela reunião com funcionários por medo de assédio

Por Redação | 11.08.2017 às 13:31

A Google anunciou o cancelamento de um encontro, nesta quinta-feira (10), para debater a recente polêmica relacionada à demissão do engenheiro James Damore. A reunião foi desmarcada poucas horas antes de acontecer devido a preocupações dos próprios funcionários, que temem se tornarem alvos de ataques online caso opinem durante as discussões sobre as políticas de diversidade da companhia.

É um reflexo da reação do público ao caso, que foi divulgado na imprensa nesta semana. A demissão de Damore foi revelada na segunda-feira (07) pelo próprio CEO da empresa, Sundar Pichai, que taxou como inaceitáveis as opiniões expressadas pelo ex-engenheiro em um manifesto contra as políticas de diversidade da Google, uma ação que o CEO afirmou ir contra o código de conduta da companhia.

Em seu texto, o ex-engenheiro de software sênior da gigante das buscas afirmava que “diferenças biológicas” impediam que mulheres assumissem com competência altos cargos na indústria da tecnologia, algo que a Google estaria ignorando com suas políticas de diversidade. Ele critica a empresa por fazer com que seus funcionários acreditem que essa diferenciação tem a ver com preconceito e não outros fatores da natureza humana.

Os temores dos funcionários da Google sugiram depois de pelo menos oito deles, que se posicionaram publicamente contra o manifesto, tiveram suas identidades trazidas a público por apoiadores de Damore. Eles passaram a ser assediados pela internet por suas visões pessoais e teriam sido vítimas de “doxxing”, quando informações pessoais e privadas são publicadas na internet como forma de difamar alguém.

Pichai disse ter interrompido suas férias e retornado à direção da Google para lidar com a controvérsia. O presidente executivo faria um discurso de 30 minutos nesta quinta e depois conversaria da forma mais direta possível com os funcionários da companhia, em um evento que também seria transmitido pela internet para escritórios da empresa ao redor do mundo.

Para o executivo, a necessidade de conversar sobre o assunto se tornou ainda maior quando Damore começou a dar entrevistas para veículos de imprensa e youtubers. Em declarações, ele afirma se considerar traído pela Google por expressar suas opiniões e fala sobre tentativas de censurar e envergonhá-lo por seu discurso, que, afirma ele, serviria apenas para “melhorar a empresa”.

Diante do problema, Pichai decidiu por cancelar a reunião. Em comunicado, ele disse estar atendendo aos anseios dos funcionários da Google. Além disso, se comprometeu a buscar uma melhor forma de discutir tais questões, de maneira abrangente, mas, ao mesmo tempo, segura para que os colaboradores possam exprimir suas opiniões sem serem atacados diretamente por elas.

Fonte: Reuters