Crise X Oportunidades

Por Colaborador externo | 14 de Abril de 2015 às 08h30

por Renato Faustino*

O Brasil está vivendo sua maior crise hídrica dos últimos cem anos, e as consequências têm chegado em doses não tão homeopáticas, como o esperado. A falta de água está afetando diretamente não só a vida da população, mas também o planejamento das organizações. E a situação torna-se ainda mais grave, visto que o racionamento não se limita apenas às torneiras e chuveiros, mas também às tomadas de energia elétrica. A falta de água nas hidrelétricas é responsável pelo aumento de até 50% na conta de luz e, mesmo com o alto reajuste, há especulações sobre um possível racionamento de energia que o governo descarta, mas especialistas afirmam que as chances não são remotas.

E em um ano em que crise hídrica, elétrica e econômica caminham juntas, é preciso que os gestores tenham uma visão atenta sobre o negócio para tomar decisões inteligentes ou até tentar transformar o momento crítico em oportunidade.

Uma das decisões plausível e até indicada é a terceirização das aplicações de tecnologia das empresas, que pode solucionar rapidamente, e de uma só vez, grande parte das preocupações das empresas. Um dos benefícios já conhecidos com a eliminação do departamento de TI próprio é a redução de custos, sem a necessidade de aquisição de equipamentos caros, manutenção constante e equipe de suporte capacitada para atender às demandas complexas e diárias relacionadas à armazenagem e gerenciamento de dados. Outras vantagens do outsourcing são economia de até 50% com energia elétrica, menor latência e riscos na transmissão de dados e maior estabilidade no serviço prestado.

Para a hospedagem de conteúdos em um data center interno, por exemplo, é necessário um amplo espaço físico para acomodar grandes máquinas e ar condicionados especializados em manter o ambiente à uma temperatura específica, evitando o superaquecimento e falhas na transmissão dos dados armazenados. Toda a estrutura necessária utiliza altos níveis de energia e a probabilidade de falha no sistema torna-se maior com a possibilidade de haver o racionamento. No entanto, é essencial optar pela contratação de uma empresa especializada que esteja investindo em soluções para enfrentar uma possível escassez desse recurso.

Isso não significa que as empresas deixarão de gastar energia para que outra especializada em TI, se encarregue disso. As companhias especializadas possuem expertise no investimento de tecnologias mais econômicas para suportar e maximizar a potência de todos os equipamentos utilizados no gerenciamento de um data center. Dessa forma, a economia energética ocorre, de fato, em todas as partes. A empresa contratante e a contratada reduzem recursos, custos, e há um benefício mutuo.

Então, por mais que o ano não seja de boas perspectivas, se tivermos uma visão 360° de todas as áreas do negócio, é possível converter a crise em oportunidade investindo em serviços que, além de trazer mais segurança e reduzir gastos, dispensarão os esforços dos gestores para atividades menos operacionais e mais estratégicas.

Visibilizar, racionalizar e transformar o momento de crise em vantagem competitiva. Essa é a missão de todas as companhias que devem se adaptar à nova realidade que o país vive e aproveitar o momento para realocar recursos escassos, investindo em melhorias para o futuro.

*Renato Faustino – Gerente de infraestrutura da Ativas

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.