Como implantar um sistema de gestão de desempenho na sua empresa em 5 passos

Por Colaborador externo

por Juliane Yamaoka*

Um dos principais desafios para o setor de Recursos Humanos das empresas é desenvolver e implantar um sistema de gestão de desempenho eficaz que possa mensurar a entrega dos profissionais e seu perfil comportamental. E que, além disso, este sistema se torne um importante instrumento para trazer informações que orientem a organização rumo a suas metas.

A implantação de um bom sistema de gestão de desempenho pode trazer informações indispensáveis para a tomada de decisões relacionadas à gestão de pessoas, como também auxiliar na disseminação da cultura e das estratégias da empresa para os indivíduos, líderes e grupos que formam a organização.

As empresas precisam desenvolver um sistema consistente onde valores, procedimentos e princípios desenvolvidos pela companhia, possam promover a excelência da gestão e o crescimento do negócio. Mas afinal, o que é um bom sistema de gestão de desempenho? Veja aqui cinco dicas para preparar sua empresa para essa mudança:

  1. Preocupe-se em engajar seus gestores: o mais importante, no seu projeto, é obter o aval e o comprometimento dos gestores. Com a alta gerência engajada, é muito mais fácil obter o apoio dos funcionários;
  2. Chame TI à mesa: impreterivelmente você passará pela equipe de TI para poder utilizar uma nova ferramenta. É mais produtivo se um representante de TI participar do projeto, ele poderá auxiliar na análise das ferramentas e na sua implantação. Embora a maior parte das ferramentas já esteja na nuvem, ou seja, não dependem de qualquer implementação no ambiente interno da empresa, ainda há esforço de TI para sua integração com sistemas legados:
  3. Estabeleça claramente seus objetivos: o que você espera da ferramenta? Otimização do processo de avaliação dos funcionários? Quais informações e análises são necessárias para suportar as suas estratégias? A ferramenta deve possuir flexibilidade para se adaptar a novos cenários futuros? Verifique quais são seus objetivos estratégicos para escolher a melhor solução – existem várias disponíveis no mercado. Opte por empresas que podem oferecer um atendimento personalizado e que esteja de acordo com o seu negócio.
  4. Envolva os colaboradores desde o início, mostrando que trata-se de uma oportunidade de crescimento profissional: ferramentas de gestão de desempenho servem também para indicar oportunidades de melhoria e necessidades de capacitação de cada colaborador. Assim, a cada período avaliativo, ficará claro para o profissional o que ele precisa fazer para desempenhar melhor, para evoluir. Sem saber como a sua performance está sendo vista, o profissional termina por repetir os mesmos comportamentos e resultados, bloqueando seu desenvolvimento na empresa. Após cada rodada de avaliação, profissional e gestor elaboram um plano de desenvolvimento individual, estabelecendo metas técnicas e comportamentais.
  5. Capacite gestores e colaboradores: para que a implementação tenha sucesso, é fundamental que o processo seja transparente. Por isso, é importante que cada um (avaliador e avaliado) entenda seu papel no processo de avaliação como um todo, e não somente na hora de preencher o sistema em si. E aqui vai um ponto importante: é preciso capacitar os gestores a dar feedback, e explicar aos subordinados a importância desse item no relacionamento empregado-gestor, principalmente em empresas que não têm esse processo maduro.

O desafio atualmente é fazer que o RH entenda que ele tem um papel central nesse processo, que traz para si a responsabilidade de exigir e implantar sistemas que realmente permitam uma gestão estratégica de pessoas, se tornando cada vez mais, uma área essencial para a administração do negócio como um todo.

*Juliane Yamaoka é gerente geral da Efix.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!