Como contratar os talentos certos

Por Colaborador externo | 12.05.2015 às 07:29

por Juliane Yamaoka*

A ausência de profissionais qualificados em um cenário de crise de longo prazo, como essa que se desenha agora no país, levanta o sinal amarelo dentro da organização. Por isso a tendência é que, agora, as empresas tentem manter seus quadros inalterados, investindo em melhoria salarial, políticas de benefícios, e capacitação de pessoas.

A questão é que formar um bom time começa na contratação, e é aí onde a maior parte das empresas peca. Seja por pressa, ou por não contar com auxílio de um profissional especializado, a conta de uma contratação errada é sempre cara. Confira abaixo quatro atitudes fundamentais que podem fazer a diferença no momento de contratar e reter talentos na empresa:

1. Seleção sem pressa

É preciso antes de tudo avaliar o perfil de cada candidato antes de efetivar uma contratação. Contratar no desespero pode ser o pior erro para a empresa, pois isso pode gerar prejuízo. O ideal é começar avaliando a aderência do perfil do profissional à cultura organizacional da empresa, e se os objetivos de carreira e motivadores profissionais e pessoais estão alinhados com os rumos da corporação.

2. Estabeleça as regras do jogo

Um dos problemas da pressa na hora de contratar é não estabelecer de forma clara e transparente quais são as atribuições, deveres e direitos do profissional. O que é esperado dele? Quais são as competências que ele precisará desenvolver? Qual é a contrapartida da empresa? É necessário que o gestor tenha todas as essas informações, de forma organizada. Por “todas as informações” entenda também que é preciso deixar claro ao profissional seu salário, seus benefícios, políticas de remuneração, promoção, entre outras.

3. Faça as perguntas certas

Muitas vezes o selecionador, na pressa, acaba deixando de lado o que é mais importante: ouvir o profissional na entrevista. É preciso preparar-se para fazer as perguntas certas, e tentar compreender uma série de fatores importantes para a contratação, que vai desde o comportamento desse profissional, até seu estilo de trabalho, valores éticos, entre outros.

4. O comportamento é o aspecto mais importante

Não importa quais sejam as habilidades técnicas do profissional que você quer contratar: se ele não tiver as habilidades comportamentais necessárias para integrar-se à sua cultura organizacional, dificilmente essa contratação vai funcionar.

*Juliane Yamaoka é gerente geral da Efix.