Como a Inteligência Artificial vai revolucionar o recrutamento e seleção

Por Colaborador externo | 04.08.2017 às 12:54

* Por Kleber Piedade

A inteligência artificial (IA), o uso de inteligência similar à humana por meio de softwares e mecanismos, está viabilizando a disrupção dos mais diversos segmentos. Afinal, este é um setor que cresceu em média 20% ao ano, nos últimos 5 anos, de acordo com uma pesquisa realizada pela BBC Research. Muitas organizações já aderiram ao “futuro” e ganharam espaço aplicando de forma eficiente a IA em atividades comuns. Alguns bancos, por exemplo, passaram a realizar serviços financeiros sem intermédio de um humano; fazendas utilizam drones capazes de identificar pontos de uma plantação que precisam de mais irrigação e acionam sprinklers automaticamente.

Quando olhamos para o mercado de RH, especialmente recrutamento e seleção, já podemos identificar algumas iniciativas fora do país em que as empresas estão começando a utilizar essa tecnologia para selecionar os melhores talentos. Por aqui, as iniciativas ainda são muito tímidas e os profissionais da área estão tentando entender o impacto dessas novas tecnologias no trabalho deles.

A minha opinião é que a tecnologia não vai substituir o trabalho do recrutador e a importância da entrevista, da empatia e do brilho no olho que às vezes sentimos ao entrevistar um candidato. A nossa área trata de relações humanas, e acredito que dificilmente isso será substituído.

Porém, existem várias aplicações possíveis da inteligência artificial que chegam para facilitar a vida dos recrutadores e permitir que o RH tenha uma atuação cada vez mais estratégica. Além disso, elas estão em linha com a expectativa dos jovens, que são nativos digitais e estão habituados a experiências mais intuitivas e tecnológicas.

Aplicações de chatbots, gamification e Inteligência Artificial são caminhos sem volta para as empresas que querem estar sempre à frente de concorrentes em Talent Acquisition. Imagina ter acesso à uma assistente virtual que auxilia sua inscrição em processos seletivos? Hoje, isso está se tornando uma realidade!

A Inteligência Artificial também pode ser utilizada para testar as competências e comportamentos dos candidatos em situações reais, gerando um banco de dados incrivelmente mais inteligente para a tomada de decisões de contratações, reduzindo seu custo de aquisição e tornando a área de Recursos Humanos muito mais estratégica e menos operacional.

Enfim, meu recado aqui é simples: ao abrir sua cabeça para o novo e pensar como usar a tecnologia a seu favor, você poderá liderar uma mudança em todo um segmento. Uma só faísca é capaz de começar uma revolução!

* Kleber Piedade é CEO da Matchbox e empreendedor serial no segmento de mobilidade urbana, com a E-Moving. Sua missão é criar soluções disruptivas para alguns dos maiores desafios da sociedade.