Estudo aponta SEO como a principal fonte de vendas em e-commerce

Por Caio Monteiro | 21 de Janeiro de 2014 às 18h10

Antes de citar os demais fatores internos que prometi em meu último texto (Começando a praticar o SEO), precisamos mostrar a importância do SEO dentro de um e-commerce.

Conforme noticiado pelo blog da Conversion, um estudo recente divulgado pela Custora apontou que o tráfego através de buscas orgânicas/SEO é o principal responsável pelas conversões/vendas de um e-commerce, chegando a representar 26% das receitas nas lojas avaliadas.

Deste modo, o tráfego através das buscas orgânicas/SEO chega a ser 70% maior do que a segunda e terceira maiores fontes de vendas, o e-mail marketing (16%), e o SEM/Links Patrocinados (15%), respectivamente.

Gráfico Custora

Ao analisarmos o gráfico acima feito pela Conversion, veremos que o tráfego direto vem logo em segundo lugar, representando 25% das vendas de um e-commerce, correto? Contudo, é necessário compreender que antes de um usuário conhecer o site, com certeza ele foi impactado por um anúncio, uma busca, ou até mesmo uma compra anterior, e deste modo, não é possível colocá-lo no mesmo patamar que os demais meios, o que potencializa ainda mais a importância de um site bem otimizado.

Durante um evento realizado em São Paulo no dia 25 de Setembro de 2013, o Google divulgou que, por dia, são realizadas mais de 3 bilhões de buscas e, dentre elas, muitas referem-se a possíveis compradores procurando por produtos e comparando preços. Sendo assim, fica evidente a importância em otimizar um e-commerce para garantir sua visibilidade nestes resultados de buscas.

Eu, particularmente, considero as lojas virtuais os sites com maior necessidade e principalmente maneiras de se trabalhar as técnicas de SEO. O grande problema para as lojas de pequeno e médio porte é, sem dúvida nenhuma, a concorrência desleal dos grandes players, pois como se não bastasse a preocupação com os preços, também é necessário competir por um “espaço” dentro da internet.

Sem contar que estes players possuem profissionais cada vez mais gabaritados, otimizando suas páginas e gerenciando campanhas de SEM diariamente.

Porém, estamos falando de 3 bilhões de buscas diárias, o que sem dúvidas é um volume absurdo e que, com certeza, aqueles que se preocuparem em otimizar suas lojas virtuais e até mesmo conseguirem escolher boas plataformas que já façam “uma parte” disso estarão saindo na frente de muita gente.

É necessário preocupar-se com os fatores internos, as titles e alts das imagens, as meta-tags, os sitelinks, conferir se as URLs estão amigáveis, otimizar página por página de cada produto, analisar os atuais termos de pesquisa que resultam em tráfego, conferir diariamente se a otimização destas páginas está de acordo com esses termos e procurar sites e blogs especialistas em seu segmento a fim de conseguir cada vez mais backlinks relevantes para um trabalho de Link Building.

Estes são alguns dos itens que são necessários e que você mesmo pode observar ao otimizar sua loja virtual, contudo, para um trabalho mais aperfeiçoado, recomendo sempre a busca por agências e especialistas.

Como citou Diego Ivo, CEO da Conversion em sua matéria:

“A busca orgânica não é só o canal com maior participação no e-commerce, como a estratégia que traz o melhor ROI (Return of Investment) no varejo”.

Isto porque, em relação às demais ferramentas, o investimento para a otimização de um site geralmente acaba sendo bem inferior aos investimentos em mídia, e claro, permanece colhendo resultados por muito mais tempo, deixando o ROI cada vez melhor.

Outro detalhe que gosto de pontuar dentro do SEO para e-commerce é que um produto bem otimizado acaba sendo fonte de tráfego e até mesmo de venda para outro que não necessariamente possua alguma relação.

Por exemplo: ao entrar em uma loja virtual de roupas e acessórios masculinos para comprar um sapato, você pode acabar levando um sapato, uma camisa, um cinto e diversos outros produtos. Sendo assim, o resultado orgânico da sua busca por “sapato masculino” resultou em uma venda de diversos outros produtos, o que com certeza também aumentará seu ROI.

Para finalizar, é preciso ver este estudo com bastante otimismo, pois ainda existem alternativas a serem trabalhadas sem altíssimos investimentos em mídia.

Caio Monteiro é diretor de mídia e métricas da ContraMestre Agência Digital. Especialista em SEM (Search Engine Marketing) e em lojas virtuais, trabalha com SEO e com as ferramentas Google há vários anos. É graduado em Publicidade e Propaganda com MBA em Gestão de Marketing pela ESAMC, possui extensão em Marketing de Serviços pela ESPM-SP e em Planejamento de Mídia em Meios Digitais pela Jump Education.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.