Como fazer uma implementação bem sucedida de sistemas ERP nas empresas

Por Colaborador externo

Para implementar a solução adequada nas empresas é muito importante que a definição do que é um Enterprise Resource Planning (ERP) esteja muito clara na mente do empreendedor. Esse termo é designado a todo sistema integrado de gestão empresarial. São desenvolvidos softwares para atender as necessidades das diferentes áreas de uma empresa e essa ferramenta oferece aos gestores que a utilizam maior controle sobre as operações e planejamentos da instituição.

“Atualmente é cada vez mais essencial na administração das organizações, independente do tamanho ou atuação, o ERP, pois ele agiliza os processos e maximiza os resultados. Posso dizer que entre os principais benefícios estão a ampla visibilidade da empresa, a obtenção de dashboards e relatórios em tempo real, a padronização das informações internas, entre outras. Com isso, o gestor consegue eliminar as falhas na comunicação entre os setores da empresa e ter um melhor relacionamento com os seus clientes”, afirma Julio Sanguini, Gestor Regional da Globaltec, empresa especializada em sistemas ERP para a Construção Civil.

Segundo ele, alguns pontos devem ser avaliados quando a empresa pretende contratar esse tipo de serviço na instituição:

  1. Pesquise e selecione as propostas: Coloque na ponta do lápis quais requisitos o ERP precisa ter para atendê-lo. Para ficar ainda mais fácil coloque esses quesitos em ordem de importância, destacando o que é indispensável, quais as funcionalidades que a ferramenta precisa ter sem as quais não funcionaria bem.
  2. Implantação do sistema: É imprescindível que nessa hora exista a participação ativa das pessoas que representam a empresa, afinal você conhece e entende o seu negócio, enquanto o fornecedor entende as funcionalidades do sistema, ou seja, precisa existir uma troca para que as duas partes se completem.
  3. Suporte: Deve-se pensar que o investimento com o ERP é uma parceria de longo prazo. O sistema deve acompanhar a evolução tecnológica e o crescimento da empresa, para que assim ele atenda as novas demandas. Se não existir isso, em pouco tempo o gestor terá de comprar outro sistema, pois este se tornará obsoleto.
  4. Formação: É importante investir no treinamento da ferramenta antes de liberar o acesso para toda a empresa ou para os departamentos determinados.
  5. Indicações: Peça a empresa contratante uma ou mais referências de clientes que utilizam o software e que são do mesmo segmento que a sua instituição, assim é possível fazer pesquisas com os representantes dessas empresas e verificar os pontos fortes do ERP, comparando os benefícios com a oferta apresentada pelo vendedor.