A tecnologia como aliada na Gestão de Pessoas

Por Colaborador externo | 08 de Julho de 2014 às 09h10

Por Ricardo Knychala Segger*

Cada dia mais as organizações vêm buscando diferenciais que tragam mais competitividade aos seus produtos e serviços, garantindo participação de mercado e a perenidade de marca. A equação que os gestores precisam resolver para alcançar este nível de competitividade tem diversas variáveis, mas, principalmente em tempos de Administração Sistêmica, onde o imperativo é a administração do trabalho dentro de um ambiente altamente tecnológico, interativo e competitivo, o fator humano é a principal variante.

Por isso, desenvolver e manter um quadro de pessoal repleto de talentos motivados, com alto fator de desempenho e comprometidos com a Missão, Visão, Valores e Estratégia de suas organizações, atuando e interagindo por completo com toda a cultura organizacional, é sempre um fator de competitividade que, na maioria das vezes, resulta em maior rentabilidade para estas companhias. Mas colocar isso em prática não é fácil.

Neste cenário, a Gestão por Competências tem se destacado como o modelo de gestão de pessoas mais eficaz para isso, mas existem alguns pontos críticos. Ao estudar os motivos dos insucessos nas implantações de softwares para gestão de RH, constatamos fatores como:

  • o custo com serviços de consultoria na formatação de todo o processo;
  • a dificuldade de multiplicar internamente o modelo em virtude de seu teor e terminologia altamente técnica;
  • a elevada subjetividade que carregam os processos de avaliação de pessoas, que muitas vezes pode levar o processo ao descrédito.

Tais fatores levam a grande maioria das soluções a se transformarem em elefantes brancos e inúteis nas organizações.

Para garantir o sucesso desses projetos, as empresas devem buscar fornecedoras que disponham de uma solução que conduza o cliente a adotar as práticas mais eficazes da administração, de forma progressiva, auxiliando os gestores na elaboração das atividades mais nobres, apresentando metodologia simples e de fácil aplicação, que quebre os paradigmas de ser uma atividade de alto investimento e de requerer especialistas, desvendando as principais caixas pretas da Gestão por Competências.

A tecnologia deve proporcionar aos seus usuários condições de realizar a Gestão de Pessoas por Competências, Metas ou Fatores de maneira simples e eficaz, com a utilização de uma metodologia que desmistifica o mapeamento e a mensuração das competências, tornando todo processo uma atividade simples e agradável e, por estes motivos, possível.

*Ricardo Knychala Segger é Gerente de Produtos para a Área de RH da Sankhya.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!